29/6/16 11:29
Atualizado em 6/12/16 às 19:59

Lançado edital de apoio a pesquisa sobre memória, identidade cultural e patrimônio de Brasília

A diretora-presidente da FAP-DF, Ivone Resende Diniz, participou da solenidade na manhã desta quarta-feira (29). Prazo para apresentar propostas termina em 14 de agosto

Está aberto até 14 de agosto o prazo para apresentação de propostas de pesquisa científica histórico-documental sobre memória, identidade cultural e patrimônio material e imaterial de Brasília. A data limite consta do Edital nº 8/2016, da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF). O documento foi lançado na manhã desta quarta-feira (29) pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. A cerimônia ocorreu no Museu Vivo da Memória Candanga, no Núcleo Bandeirante.

“História e memória são elementos fundamentais na cultura das sociedades”, destacou a diretora-presidente da FAP-DF, Ivone Resende Diniz.
“História e memória são elementos fundamentais na cultura das sociedades”, destacou a diretora-presidente da FAP-DF, Ivone Resende Diniz. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

De acordo com as regras da seleção, podem participar pesquisadores, gestores e técnicos que tenham vínculo efetivo com instituições públicas ou privadas sem fins lucrativos sediadas no Distrito Federal. Além disso, os proponentes devem atuar em áreas do conhecimento relacionadas à temática.

“O que estamos fazendo é por meio da pesquisa ter os elementos necessários para uma política consistente de preservação e de promoção do nosso patrimônio”, disse Rodrigo Rollemberg, que estava acompanhado da esposa e colaboradora do governo, Márcia Rollemberg, e da sogra, Edith Gonçalves.

O pioneiro Gil Guimarães, de 85 anos, apresentou durante a cerimônia o poema Tributo ao Pioneiro Desconhecido, de autoria própria. “Todos nós somos pioneiros; estamos construindo a capital, a sociedade, a vida”, destacou ele, que veio em 1957 de Belo Horizonte para ajudar a construir a capital.

Linhas de pesquisa

Os projetos precisam tratar de uma das linhas de pesquisa estipuladas no edital: história das instituições e das cidades vinculadas às regiões administrativas; biografia de atores da história de Brasília; e memória social ou coletiva de Brasília. O valor total do edital é de R$ 1 milhão, e o máximo a ser financiado por proposta, de R$ 100 mil.

“História e memória são elementos fundamentais na cultura das sociedades”, destacou a diretora-presidente da FAP-DF, Ivone Resende Diniz. “Esse edital veio estabelecer o diálogo entre o passado e o presente, mas que descortina o futuro.” O extrato do edital foi publicado no Diário Oficial do DF desta quarta-feira (29), e a íntegra está no site da FAP-DF.

Requisitos para submeter propostas

Para participar, o coordenador do projeto de pesquisa — no caso, o proponente — tem de enviar uma única proposta, exclusivamente pelo Sistema de Informação e Gestão de Projetos (Sigfap). O documento precisa estar em formato pdf, ter até 20 páginas e, no máximo, 10 megabytes.

A submissão deverá ser feita somente depois que o coordenador e a equipe que desenvolverá o trabalho estiverem cadastrados no sistema. Na área restrita da plataforma, o proponente receberá confirmação da entrega da proposta.

Etapas da seleção e critérios para julgamento

A seleção ocorrerá por análises e avaliações comparativas em três etapas. Não serão habilitadas propostas com documentação incompleta, ilegível ou fora do prazo de validade. Entre os critérios para julgamento estão mérito e originalidade e impacto potencial dos resultados e da difusão e divulgação da pesquisa.

Pelo cronograma estabelecido no edital, após o prazo de envio, a divulgação do resultado preliminar está prevista para 19 de setembro. A do final, para outubro, no Sigfap, no Diário Oficial do DF e na página da fundação na internet.

O projeto deverá ser executado em até 12 meses, contados a partir da liberação da primeira parcela dos recursos. A contrapartida institucional tem de ser, no mínimo, de 10% do valor solicitado para desenvolver o trabalho. O proponente não poderá ter mais do que dois projetos de pesquisa em vigência pela FAP-DF, e uma cópia da produção científica deve ser encaminhada ao Arquivo Público do Distrito Federal.

Também participaram do lançamento a diretora do Museu Vivo da Memória Candanga, Rosane Stuckert; os secretários de Cultura, Guilherme Reis, e de Gestão do Território e Habitação, Thiago Teixeira de Andrade; o chefe de Comunicação Institucional e Interação Social, Luciano Suassuna; o secretário-adjunto de Ciência, Tecnologia e Inovação, da Casa Civil, Marcelo Aguiar; a subsecretária do Patrimônio Cultural, da Secretaria de Cultura, Ione Carvalho; o presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), Lucio Rennó; o administrador regional da Candangolândia, do Núcleo Bandeirante e do Park Way, Cleudimar Sardinha; o deputado distrital Roosevelt Vilela (PSB); e os reitores da Universidade de Brasília, Ivan Camargo, e do Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), Beatriz Maria Eckert-Hoff.

Acesse a íntegra do Edital nº 8/2016.

Edição: Raquel Flores

Galeria de Fotos

Lançado edital de apoio a pesquisa sobre memória, identidade cultural e patrimônio de Brasília