12/12/16 11:51
Atualizado em 12/12/16 às 18:06

Paranoá é terceira região a receber o Cidades Limpas

Ações de limpeza e conservação ocorrem até sexta-feira (16) na área urbana e rural. Mutirão serve também para conscientizar à população sobre o correto descarte de lixo

Depois de passar pelo Gama e pelo Itapoã, o programa Cidades Limpas começou no Paranoá na manhã desta segunda-feira (12). Até sexta-feira (16), serviços de limpeza e de conservação serão reforçados na região. Durante toda a semana, haverá uma força-tarefa para melhoria do ambiente urbano.

Presente à abertura dos trabalhos, o governador de Rodrigo Rollemberg enfatizou que o mutirão vai além da limpeza e conservação. “Serve também para conscientizar à população sobre o correto descarte do lixo e, consequentemente, o combate ao Aedes aegypt
O governador Rollemberg enfatizou que o mutirão vai além da limpeza e conservação. “Serve também para conscientizar à população sobre o correto descarte do lixo e, consequentemente, o combate ao Aedes aegypti“. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Presente à abertura dos trabalhos, o governador Rodrigo Rollemberg enfatizou que o mutirão vai além da limpeza e conservação. “Serve também para conscientizar à população sobre o correto descarte do lixo e, consequentemente, o combate ao Aedes aegypti”, ressaltou o chefe do Executivo.

De acordo com Manoel Alexandre, subsecretário de Desenvolvimento Regional e Operação, da Secretaria das Cidades, o Paranoá tem uma área extensa, mas, ainda assim, os serviços chegarão a pontos críticos.

A pasta fez reuniões com as lideranças comunitárias para mostrar a necessidade de a comunidade se encarregar da manutenção dos equipamentos e serviços urbanos. “A administração regional e os órgãos de conservação também seguem fazendo seus trabalhos cotidianos nas cidades ao fim da operação”, garante.

"(O mutirão) serve também para conscientizar a população sobre o correto descarte do lixo e, consequentemente, o combate ao Aedes aegypti" Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

No cronograma de atividades estão previstas ações como troca de lâmpadas queimadas, revitalização de faixas de pedestres, recolhimento de entulho, desobstrução de bocas de lobo, poda de árvores e serviço de tapa-buracos. Ao todo, a ação no Paranoá envolverá cerca de 170 trabalhadores.

De acordo com Francisco Gomes de Figueiredo, de 59 anos, morador do Paranoá desde a década de 70, essas ações influenciam diretamente na questão da saúde pública. “Menos lixo significa menos mosquitos, ratos e escorpiões. Bichos responsáveis por uma infinidade de doenças”, destaca.

De acordo com Francisco Gomes de Figueiredo, de 59 anos, morador do Paranoá desde a década de 70, essas ações influenciam diretamente na questão da saúde pública.
De acordo com Francisco Gomes de Figueiredo essas ações influenciam diretamente na questão da saúde pública. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Antes mesmo da chegada do Cidades Limpas, na semana passada, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) já fez podas e tapamento de buracos.

Além da Secretaria das Cidades, da Administração Regional do Paranoá e da Novacap, participam da ação a Agência de Fiscalização (Agefis), a Companhia Energética de Brasília (CEB), o Departamento de Trânsito do DF (Detran), o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde e a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social.

Edição: Vannildo Mendes

Galeria de Fotos

Paranoá é terceira região a receber o Cidades Limpas