10/1/17 9:00
Atualizado em 10/1/17 às 22:47

Transporte público passará por avaliação criteriosa

Análise terá duração de seis meses. Diário Oficial do DF desta terça-feira (10) publica dispensa de licitação para a contratação do processo

O sistema de transporte público coletivo do Distrito Federal passará por uma avaliação criteriosa a partir das próximas semanas. Foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal, nesta terça-feira (10), a dispensa de licitação para contratar a instituição que fará o processo, com duração de seis meses.

O sistema de transporte público coletivo do Distrito Federal passará por uma avaliação criteriosa a partir das próximas semanas.
O sistema de transporte público coletivo do Distrito Federal passará por uma avaliação criteriosa a partir das próximas semanas. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Serão estudados os contratos e a atuação das cinco empresas ganhadoras da licitação, feita em 2011, que dividiu o atendimento do transporte coletivo em bacias. “Isso vai nos fazer entender como está funcionando o sistema”, resume o secretário adjunto de Mobilidade, Dênis de Moura Soares.

Os relatórios técnicos avaliarão, entre outros itens, o fluxo de caixa, os investimentos e a relação de custos e despesas das concessionárias.

Com a avaliação independente do setor, inédita no DF, será possível, de acordo com o secretário adjunto, ter precisão sobre a tarifa necessária para custear o sistema. “Hoje, o que nós temos de disponibilidade orçamentária é insuficiente, se mantivermos o valor original”, explica. “Se, com essa avaliação, identificarmos que foi pago a mais, vai ser feito o equilíbrio do contrato.”

"Hoje, o que nós temos de disponibilidade orçamentária é insuficiente, se mantivermos o valor original (da tarifa)" Dênis de Moura Soares, secretário adjunto de Mobilidade

Outro ponto será a análise do mecanismo de bilhetagem automática para checar dados, como transparência e precisão das informações. Nesse sentido, será feito estudo de campo para a comparação da demanda real com a que é registrada atualmente. “Conseguiremos ver exatamente as falhas existentes para corrigi-las”, diz Soares.

O processo, que teve o auxílio da Controladoria-Geral do DF para desenvolvimento do termo de referência, avaliará também a qualidade do serviço prestado à população. A instituição contratada será a Fundação Getulio Vargas, e o investimento será de R$ 4,8 milhões.

As cinco empresas vencedoras da licitação de 2011 são a Piracicabana, a Pioneira, a Marechal, a Expresso São José e a Urbi. Todos os contratos têm duração de dez anos.

Edição: Vannildo Mendes

Galeria de Fotos

Transporte público passará por avaliação criteriosa