13/2/17 20:37
Atualizado em 14/2/17 às 10:01

Plano para captar água do Paranoá é entregue ao governo federal

Expectativa é que o recurso de R$ 55 milhões seja liberado pelo Ministério da Integração Nacional em até 20 dias

O plano de trabalho para captação emergencial de água no Lago Paranoá foi entregue, nesta segunda-feira (13), pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho. Diante da crise de abastecimento na capital do País, a expectativa é que a verba — avaliada em R$ 55 milhões — seja liberada num prazo de 20 dias, tempo estimado para que os técnicos da pasta possam avaliar e emitir parecer sobre o documento.

O governador Rodrigo Rollemberg apresenta ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o plano de captação de água no Lago Paranoá.
O governador Rodrigo Rollemberg apresenta ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o plano de captação de água no Lago Paranoá. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

A proposta é captar 700 litros de água por segundo por meio de seis tanques e, com isso, reforçar o abastecimento nas regiões administrativas atendidas pela Barragem do Descoberto. Após iniciada a intervenção, no Lago Norte, o prazo de conclusão da obra é de 180 dias.

Rollemberg explicou que a medida emergencial tornou-se necessária porque a barragem não chegará ao volume ideal no final das chuvas. “Cidades que hoje são abastecidas pelo Descoberto receberão água por essa captação, e, com isso, conseguiremos minimizar os problemas causados pela estiagem”, disse ele.

"Cidades que hoje são abastecidas pelo Descoberto receberão água por essa captação, e, com isso, conseguiremos minimizar os problemas causados pela estiagem" Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

Segundo o documento, elaborado pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), no local de captação, no Lago Norte, será montada uma estrutura flutuante que vai direcionar água para tratamento à beira do reservatório, onde será instalada uma estação compacta. O ponto de coleta foi escolhido em razão da elevada qualidade hídrica, atestada em estudos da Caesb.

Menor demanda na Barragem do Descoberto

Depois de tratado, o recurso vai abastecer regiões como Lago Norte, Varjão, Setor de Mansões do Lago Norte, Taquari, Paranoá e Itapoã. O processo vai diminuir o volume que precisa ser distribuído pela Estação de Tratamento de Água Brasília, que recebe uma cota não tratada do Sistema Santa Maria/Torto.

No plano apresentado ao ministro, consta também a necessidade de instalação de um sistema de bombeamento nas proximidades do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, que permitirá a algumas localidades atualmente abastecidas pela Barragem do Descoberto receberem água do reservatório de Santa Maria, reduzindo a demanda da primeira.

São elas: Guará I e II, Lucio Costa, Colônia Agrícola Águas Claras, Quadras de 1 a 5 do Setor de Mansões Park Way, Candangolândia, Núcleo Bandeirante e algumas quadras de Águas Claras.

De acordo com Barbalho, além do recurso, o governo federal se colocará à disposição para assessorar o Executivo local na execução do sistema. “Nós acompanharemos as obras com os órgãos de controle, além de assessorar o governo local a fim de contribuir para que elas fiquem prontas o mais rápido possível e, assim, garantir tranquilidade para a população de Brasília”, destacou o ministro.

Edição: Vannildo Mendes

Galeria de Fotos

Plano para captar água do Paranoá é entregue ao governo federal