16/3/17 16:03
Atualizado em 16/3/17 às 16:38

Licitação para captação emergencial no Lago Paranoá será aberta em 31 de março

A execução das obras deve ocorrer em até 240 dias da data do certame, e a vigência do contrato é de 300 dias. Valor estimado é de R$ 49,4 milhões

A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) vai abrir pregão eletrônico para aquisição, instalação, comissionamento e operação assistida do sistema que vai captar água de forma emergencial no Lago Paranoá. A licitação será em 31 de março, a partir das 9 horas, pelo site www.comprasnet.gov.br.

O valor estimado do certame é de R$ 49.437.958, como publicado no Diário Oficial do DF. O recurso é oriundo da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), ligada ao Ministério da Integração Nacional. O governo federal liberou, ao todo, R$ 55 milhões para as obras, que vão ocorrer no Setor de Mansões do Lago Norte.

"(O sistema) é uma garantia de aumento da capacidade de captação em período de seca" Maurício Luduvice, presidente da Caesb

Segundo o presidente da Caesb, Maurício Luduvice, o aporte do governo federal será fundamental para enfrentar o período de seca. “Vamos captar a água no Lago Paranoá, injetá-la no Santa Maria/Torto, e os 700 litros por segundo excedentes serão transferidos para o Descoberto”, explica. “É uma garantia de aumento da capacidade de captação em período de seca.”

A contar da data do pregão, o prazo é de 240 dias para execução dos trabalhos. A vigência do contrato é de 300 dias.

Estrutura captará 700 litros de água por segundo

A intervenção consiste em instalar uma estrutura flutuante no lado norte do lago. Ela vai distribuir até 700 litros de água por segundo, por meio de seis tanques, para regiões administrativas atendidas pela Barragem do Descoberto.

plano do Executivo para enfrentamento imediato da crise hídrica contempla também um sistema de bombeamento nas proximidades do Parque da Cidade, o que permitirá a algumas localidades abastecidas pelo Descoberto receber água do Reservatório de Santa Maria, reduzindo a demanda da primeira.

São elas Guará I e II, Lucio Costa, Colônia Agrícola Águas Claras, Quadras de 1 a 5 do Setor de Mansões Park Way, Candangolândia, Núcleo Bandeirante e algumas quadras de Águas Claras.

Edição: Vannildo Mendes