30/10/11 3:00
Atualizado em 30/10/11 às 3:00

Brasília nas Olimpíadas de 2016

Representantes dos Comitês Olímpico e Paraolímpico da Austrália visitam a cidade para conhecer infraestrutura de treinamento e acomodação para atletas


. Foto: Pedro Ventura

Dalila Góes, da Agência Brasília

Na série de visitas de delegações dos três maiores eventos esportivos do mundo (Copa do Mundo, Jogos Olímpicos e Universíade), Brasília recebeu neste domingo (30/10) representantes do Comitê Olímpico e Paraolímpico da Austrália. Os estrangeiros vieram conhecer a cidade e a infraestrutura disponível para treinos e acomodação de atletas que participarão dos Jogos Olímpicos de 2016. Além de receber a abertura da Copa das Confederações, em 2013, e sete jogos da Copa do Mundo de 2014, a capital também é candidata a Centro de Treinos das Olimpíadas de 2016 e a sede dos Jogos Mundiais Universitários, que será realizado em 2017.
 
Em uma maratona de inspeções que começou pela manhã no Lago Paranoá e terminou no final da tarde no Complexo do Cave, no Guará, os australianos mostraram-se bastante impressionados com a cidade, principalmente em relação à organização e à distribuição de espaços.  
 
Para Andrew Collins, do Departamento de Esporte da Austrália, o fácil acesso e a proximidade entre os locais de treinos e das competições são pontos positivos não só para as equipes Olímpicas, mas também para as disputas da Copa do Mundo de 2014 e da Universíade, em 2017. “Esta é uma primeira visita, apenas um reconhecimento de área. Daqui levaremos nossas impressões ao Comitê Olímpico Internacional, que agora está em Londres (sede das Olimpíadas em 2012)”, explicou o dirigente.
 
Michael Hartung, representante do Comitê Paraolímpico, destacou que a delegação australiana tem interesse em trazer para Brasília os atletas de natação, polo aquático, saltos ornamentais, remo e atletismo.
 
QUALIFICAÇÃO
 
A visita de hoje foi acompanhada por jovens da rede pública que estudam no Centro Interescolar de Línguas (CIL). Os estudantes fazem parte do projeto Um gol de educação, parceria entre as secretarias de Esporte e de Educação, que busca formar, nos próximos quatro anos, estudantes do ensino médio para atuar como voluntários na recepção de atletas estrangeiros.
 
Elisabeth Ribeiro, assessora da Secretaria de Esporte, destacou o esforço e a dedicação dos alunos e acredita no aperfeiçoamento técnico com a troca de experiências a partir da escolha de Brasília por parte dos australianos. “Aperfeiçoamento que virá não só para os atletas. Este interesse em Brasília já movimenta os jovens que buscam não apenas a prática do esporte, mas também qualificação profissional, um posicionamento e destaque no mercado de trabalho”, avaliou.  
 
O governador Agnelo Queiroz reforçou que os grandes eventos esportivos possibilitam oportunidades de crescer, de gerar empregos e de novos investimentos. “Ganharemos muito com todas as competições que estão por vir. Esses eventos impulsionarão a economia local e contribuirão para a melhoria dos nossos indicadores sociais”, destacou.
 
Neste domingo, a delegação australiana visitou os píeres do clube Naval e da AABB, a Universidade de Brasília (UnB), o Complexo Aquático da Secretaria de Esporte, o Autódromo Internacional Nelson Piquet, o Centro Interescolar de Educação Física (CIEF) e o Complexo do Cave, no Guará.
 
Na sequência de visitas de delegações esportivas, Brasília ainda receberá esta semana o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que virá conhecer as instalações da cidade para uso como Centro de Treinos das Olimpíadas de 2016, e a Federação Internacional do Esporte Universitário (Fisu). Brasília disputa com Taipei, na China, a sede da Universíade, os Jogos Mundiais Universitários de 2017, e a visita da delegação da Fisu faz parte da programação para a definição da cidade-sede. Na sexta-feira, a cidade também recebeu dirigentes da FIFA, que vieram conhecer os espaços para a realização da FIFA Fan Fest.