23/5/12 13:55
Atualizado em 17/5/16 às 14:28

Entrevista: José Benevenuto Estrela

Na série semanal de entrevistas de administradores regionais, José Benevenuto Estrela detalha as melhorias que tem promovido no Park Way


. Foto: Pedro Ventura

 

Região administrativa com maior renda familiar do Distrito Federal e nível de escolaridade acima da média, segundo a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD), o Park Way tem uma comunidade  exigente. Ela preza, por exemplo, pela preservação das áreas verdes, asfaltamento de qualidade, calçadas em bom estado, ciclovias trafegáveis, iluminação pública e segurança. Para atender as demandas dos moradores, o administrador José Benevenuto Estrela investe na infraestrutura da região e atua em parceria com órgãos do GDF.

Em entrevista à AGÊNCIA BRASÍLIA, o administrador comenta o perfil da comunidade do Park Way e destaca as realizações de sua gestão.

Como está o andamento do Orçamento Participativo (OPDF) na cidade. Quais são as principais reivindicações e quantas já foram atendidas?

As reivindicações são restritas ao asfaltamento, ao  calçamento, aos Pontos de Encontro Comunitários (PECs), à preservação do meio ambiente, à recuperação de áreas degradadas, às ciclovias, ao recapeamento de asfalto, à iluminação pública e à segurança. Dos itens reivindicados, já construímos três PECs: uma na Vargem Bonita, outra na quadra 23 e na 28. Há mais três em construção nas quadras 01, 12 e 14. Foram instalados pontos de iluminação pública nos PECs e nas calçadas.

Quais foram outras ações da gestão do senhor?

Em parceria com a Secretaria de Saúde, revitalizamos o posto odontológico da Vagem Bonita, que é uma comunidade carente. Na área da saúde, instituímos a visita aos moradores de chácaras da Vargem Bonita que têm dificuldades de locomoção. Nessa visita é feito um atendimento preliminar para verificar as condições de saúde dos moradores. Ainda em Vargem Bonita, criamos uma biblioteca que funciona dentro da zona urbana do local. Outra medida implantada nesta gestão foi a criação da patrulha ambiental que faz um diagnóstico diário dos problemas existentes no Park Way, como os entulhos nas portas de moradores.

Houve uma reestruturação na administração no início da gestão?

Sim, reestruturamos a administração. Reduzimos o número de cargos comissionados de 120 para 64. Criamos duas diretorias mantendo a mesma quantidade de cargos sem que houvesse aumento de despesas. Criamos a diretoria ambiental porque nós temos áreas grandes de áreas de preservação ambiental.

A administração criou um programa que mantém um diálogo mais direto com a comunidade. Como ele funciona?

O programa Região Administrativa que Amo e Cuido começou em março com o objetivo de ouvir os moradores. Funcionários da administração vão até os condomínios conversar com os síndicos e moradores, apresentar propostas e ouvir as reivindicações. A partir daí, é feito um levantamento das principais demandas.  As sugestões são listadas e acompanhadas. Algumas são resolvidas imediatamente. Outras são encaminhadas para órgãos responsáveis, já que devem ser submetidas a procedimentos.

A Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD), divulgada na semana passada, apontou o Park Way como a região administrativa com maior renda familiar do DF. A cidade possui ainda uma excelente infraestrutura.  Com esse perfil, quais são as reivindicações mais comuns?

A maior reivindicação é a preservação das áreas verdes, asfalto de boa qualidade, calçadas, ciclovias, iluminação pública e segurança. É uma comunidade privilegiada que mora no centro de Brasília, em uma região arborizada e com condições econômicas excepcionais.