13/2/13 12:00
Atualizado em 17/5/16 às 14:10

Pesquisa comprova desenvolvimento do Recanto das Emas

Na série semanal de entrevistas com administradores regionais, Sebastião Stênio Pinho aponta à AGÊNCIA BRASÍLIA quais foram as ações do governo para impulsionar o progresso do Recanto das Emas, registrado em pesquisa realizada pela Companhia de Planejamento do DF


. Foto: Pedro Ventura

Empossado em 4 de abril de 2012, Sebastião Stênio Pinho fala sobre as principais ações que resultaram no crescimento econômico e na melhoria da infraestrutura do Recanto das Emas. Os índices – confirmados pela Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD), da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) – revelam aumento da renda domiciliar, que é de dois a cinco salários mínimos, para 47% da população. Já a renda per capita dos 133 mil habitantes chegou a R$ 683, maior que o novo salário-mínimo.
 

Segundo o administrador, esses indicadores positivos se devem ao fortalecimento dos setores de Comércio e de Serviços, que atendem 90% das famílias residentes na região com alimentos, roupas, calçados, eletrodomésticos e serviços pessoais.
 

Além disso, entre outros itens, a pesquisa revelou que 99% dos moradores do Recanto das Emas contam com abastecimento de água, esgoto e coleta de lixo, elementos importantes para avaliar as condições de habitação.
 

A que se deve o aumento nas rendas domiciliar e per capita apontado na pesquisa?
 

Um dos principais responsáveis pela melhoria da renda é o crescimento do comércio. Nos últimos anos, esse segmento tem avançado bastante ampliando os serviços já existentes e instalando outros novos. Aqui, por exemplo, estão se alojando várias faculdades. Elas recebem tanto alunos da comunidade quanto de cidades vizinhas. O aumento de opções de produtos e serviços traz consumidores de fora e evita que os moradores tenham que ir a outras regiões administrativas para comprar o que necessitam. Isso gera aumento de capital para os comerciantes, que aplicam cada vez mais recursos em seus estabelecimentos, e também abre novos postos de trabalho.
 

O que impulsionou o crescimento no comércio e no setor de Serviços?
 

O fato de o Recanto das Emas ser regularizado colabora para atrair investidores. Quando o local é legalizado, além de oferecer segurança jurídica aos comerciantes, permite que o governo leve investimento para melhorar a infraestrutura.
 

O que fez aumentar o número de contribuintes da Previdência Social e de empregos com carteira de trabalho assinada?
 

Além do aumento de postos de trabalho por causa do crescimento do comércio, a Agência do Trabalhador tem atuado fortemente intermediando a relação entre trabalhadores e empresas que oferecem colocação no mercado de trabalho. As pessoas têm procurado cada vez mais o serviço, que também oferece cursos de capacitação.
 

E quanto ao nível de escolaridade?
 

O governo está trabalhando para aumentar os serviços educacionais. O Recanto das Emas vai receber, por meio de parceria com a Secretaria de Estado de Educação, escola técnica que atuará na área de Tecnologia da Informação (TI). Já existe terreno destinado para a construção do prédio. Além disso, duas creches, para atender cerca de 300 crianças cada uma, estão em processo de licitatório com previsão de serem construídas até o fim deste ano.
 

A pesquisa mostra que a cidade possui todos os serviços de saneamento básico. Fale um pouco sobre isso.
 

Nós oferecemos à população a infraestrutura necessária para garantir serviços básicos como abastecimento de água, esgotamento sanitário e coleta de lixo. Além disso, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital trabalha frequentemente na desobstrução de bocas de lobo e vai destinar, neste ano, R$ 400 mil para manutenção e construção de novos bueiros.
 

O que foi feito para melhorar a infraestrutura?
 

Todas as áreas são contempladas com ações do governo. Só em iluminação pública foram investidos R$ 800 mil em 2012. Para 2013 estão previstos R$ 2 milhões. Os moradores também contam com faixas de pedestre revitalizadas, placas de endereçamento e uma nova agência do Departamento de Trânsito (Detran). Houve, ainda, a inauguração de um batalhão definitivo para abrigar a Polícia Militar.
 

Quais os avanços nas áreas de Lazer e de Esportes?
 

Nós temos 54 quadras poliesportivas e mais da metade delas já recebeu manutenção para atender à comunidade. Em 2013, vamos construir mais oito. Também instalamos seis Pontos de Encontro Comunitário (PECs) e mais 20 serão inaugurados até o fim de 2013. Desde 2011, a população também utiliza os serviços do centro olímpico, que oferece diversas opções de esporte. E a cidade receberá o Centro de Cultura, já licitado pela Novacap. Será um investimento de cerca de R$ 2 milhões em um complexo com anfiteatro, biblioteca, auditório e quadra poliesportiva, entre outras instalações.
 

E como está a assistência médica?
 

As pessoas podem contar com os serviços da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que tem capacidade para receber até 450 pacientes por dia. Além disso, temos dois postos de saúde.