Fale com o Governo Ações em Destaques

29/4/14 às 18:32

Igreja São José Operário será reinaugurada nesta quinta-feira

Considerado Patrimônio Cultural do DF, templo construído na Candangolândia em 1960 passou por restauração

Da Redação, com informações da Administração Regional da Candangolândia e da Secretaria de Cultura


. Foto: Divulgação

BRASÍLIA (29/4/14) – A Igreja de São José Operário, na Candangolândia, foi restaurada, ficou mais confortável para os fiéis e será reinaugurada nesta quinta-feira, às 9h. O templo, erguido para os pioneiros que vieram construir Brasília, faz parte da história e do roteiro turístico do DF.

 

Na reforma foram investidos pelo GDF R$ 324,3 mil para refazer pisos, estruturas elétricas e de incêndio, forro, recuperação das paredes e do telhado com tábuas mais resistentes ao desgaste natural provocado pelo tempo.

 

Além disso, a igreja ganhou torre para sino e teve as calçadas reconstruídas. A preocupação foi em manter o padrão original da estrutura de 256 m², mas também adaptá-la às normas de acessibilidade.

  

Os recursos vieram da Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano (Sedhab), por meio do Fundo de Desenvolvimento Urbano do Distrito Federal (Fundurb).

 

A coordenação da obra ficou por conta da Secretaria de Cultura. A Administração da Candangolândia, a Arquidiocese de Brasília e a Paróquia de São José Operário também participaram do processo de restauração.

 

Erguida em um prazo de 30 dias, a igreja, inaugurada em 1960, foi edificada em madeira. A paróquia foi considerada Patrimônio Cultural do DF, em 1998, e tombada pelo Decreto 19.960, de 29 de dezembro do mesmo ano.

 

OUTRAS IGREJAS – Em outubro do ano passado, o GDF entregou a restauração da igreja São Sebastião, em Planaltina, construída por escravos em 1890 e tombada em 1982 pelo Patrimônio Histórico e Artístico do DF. A obra, no Setor Tradicional da cidade, custou R$ 516 mil e também foi paga com dinheiro do Fundurb.

 

O templo teve as paredes de tijolos de barro recuperadas com terra vermelha, areia lavada e cal, para evitar cupins. As janelas e as portas de madeira foram restauradas e os pilares do altar, reforçados com barras de ferro. Além disso, como na versão original, do lado de fora é possível ver o mesmo sino, restaurado e pendurado em colunas de madeira.

 

O dinheiro do Fundo, R$ 306,7 mil, foi destinado, também, para a reconstrução da Igreja São Geraldo, no Paranoá, mais um patrimônio histórico e cultural do DF, a ser reinaugurado. Localizado no Parque Vivencial da cidade, o templo tem 198,45 m².

 

Fundada em 1966, a igreja serviu de capela para os operários e moradores do Paranoá desde os tempos da construção da Barragem. Essa edificação simples – em madeira e cobertura com telhas onduladas, em duas águas – é formada pela nave, a capela central (altar), e uma sala lateral.

 

(C.C*)

Últimas Notícias