Fale com o Governo Ações em Destaques

12/11/14 às 11:40

Bancos de leite do DF são padrão ouro

DF é a única unidade da federação que consegue oferecer leite materno em todos os hospitais e neonatologias

Da Redação, com informações da Secretaria de Saúde


. Foto: André Sousa/Arquivo

 BRASÍLIA (11/11/14) – Todos os 14 bancos de leite humano (BLHs) em funcionamento no DF receberam, nesta terça-feira (11), o credenciamento padrão ouro da Rede Iberoamericana de Banco de Leite Humano. Esse total inclui os dez BLHs da rede da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), mais os três da rede particular (Anchieta, Maternidade Hospital Brasília e Santa Lúcia), além do Hospital Universitário de Brasília (HUB).

 

A secretária adjunta de Saúde do DF, Cristiane de Aguiar, parabenizou os servidores e agradeceu ao Ministério da Saúde pelo reconhecimento e ao Corpo de Bombeiros, que dá o apoio logístico da coleta. Ela contou que também teve motivos pessoais para comemorar. “Estar aqui é uma gratidão não só como gestora, mas como mãe, que também utilizou os serviços [de banco de leite] da Secretaria de Saúde. Brasília se tornou a capital do leite materno. Saber que é a única unidade da federação que consegue oferecer leite materno em todos nossos hospitais, em todas as neonatologias, é uma honra. Temos que continuar levantando essa bandeira”.

 

Representando a Coordenação geral de saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, a coordenadora de Aleitamento Materno da pasta, Fernanda Monteiro, destacou a importância da proximidade do Ministério da Saúde com a SES-DF e ressaltou o trabalho local de autossuficiência dos bancos de leite. “O Distrito Federal é destaque para o país inteiro”.

 

O credenciamento de Bancos de Leite Humano é uma ação integrada da Coordenação Geral da Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, com a Fundação Oswaldo Cruz, sob a coordenação do Centro de Referência Nacional da Rede Brasileira de Banco de Leite Humano (CNRBLH).

 

A distinção dos bancos de leite locais é o reflexo de uma política distrital que sempre incentivou a amamentação e a doação. No DF, existe legislação específica desde 1993, que foi atualizada este ano. Todas as maternidades do Distrito Federal contam com banco de leite.

 

Proporcionalmente, o DF é a unidade da federação que mais coleta leite humano. Para se ter uma ideia, em São Paulo, no ano passado, foram coletados 46.719 litros em 55 BLHs, uma média de 849,4 por unidade. No Distrito Federal, os 14 BLHs em pleno funcionamento produziram 17.356 litros em 2013, ou 1.239,7 litros por centro.

 

O Brasil é o país que mais coleta leite materno no mundo e tem convênio de cooperação com mais de 20 países.

 

Avanço – O credenciamento começou em 2012, ocasião em que foi inscrito apenas o banco de leite de Taguatinga, o de referência e primeiro do DF, de 1978.

 

Em 2013, foram inscritos todos os dez da SES-DF, obtendo sete ouros para os hospitais Regionais de Taguatinga, Ceilândia, Asa Norte, Brazlândia, Santa Maria, Planaltina e Paranoá; e três bronzes para os de Sobradinho, Gama e o Materno-Infantil.

 

Coleta – Além do reconhecimento, os bancos de leite incrementaram o número de leite coletado. De janeiro a outubro de 2014, já foram 14.916 litros de leite, de 4.918 doadoras, contra 14.415 no mesmo período de 2013, de 4.672 doadoras. As cifras supõem um incremento de 501 litros, e de 246 mulheres a mais. Este ano, já foram atendidas 9.020 crianças.

 

Novas doadoras – As novas doadoras podem ligar para o 160, opção 4 que os bombeiros que fazem a coleta irão buscar o leite armazenado. É importante saber que o leite congelado pode ficar guardado por até 10 dias.

 

(M.D.)

Últimas Notícias