9/4/15 16:00
Atualizado em 9/4/15 às 16:00

Acordo com Goiás vai melhorar abastecimento de água em Brasília

Investimentos têm recursos de fundos do PAC destinados às duas unidades da Federação


. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O abastecimento de água em Brasília e no Entorno ganhou um reforço importante na manhã desta quinta-feira (9) com a liberação de R$ 104,9 milhões para as obras do Sistema Produtor de Água Corumbá. Fruto de um consórcio entre a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e o Saneamento de Goiás (Saneago), a iniciativa de captação e distribuição de água vai beneficiar 1,3 milhão de moradores de parte do DF e de algumas cidades vizinhas.

Orçado em mais de R$ 400 milhões, o sistema tem previsão de entrar em operação dentro de dois anos e aumentará em 30% a oferta de água na capital. Todos esses recursos são provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 1 e 2 do governo federal repassados às unidades da Federação.

Os investimentos liberados, de responsabilidade do governo de Goiás, contemplam serviços e obras na estação elevatória de água bruta — sistema que bombeia a água das regiões baixas para as estações de tratamento —, a conclusão de parte da adutora, a estrada de acesso à estação elevatória, além da linha de transmissão de energia e de uma subestação elétrica.

A assinatura da ordem de serviço foi feita pelo governador de Goiás, Marconi Perillo, e contou com a participação do governador Rodrigo Rollemberg, prefeitos do Entorno, parlamentares e secretários de Estado das duas unidades federativas. Com R$ 90 milhões investidos pelo DF, a estação de tratamento de água do sistema já está com 15% das obras concluídas. Já a adutora de água bruta, que também conta com recursos de financiamento distrital, está 65% concluída.

“Esta é uma das regiões metropolitanas mais importantes do Brasil e precisamos atuar conjuntamente, como estamos fazendo hoje, DF e Goiás, pelo bem dos cidadãos”, disse Rollemberg. O governador Marconi Perillo ressaltou a importância da parceria ante a crise hídrica pela qual atravessam alguns estados brasileiros. “Enquanto assistimos à enorme dificuldade de abastecimento em estados como São Paulo, há 20 anos começamos a planejar medidas que garantirão o abastecimento para Goiás e o Distrito Federal”, ressaltou.

Serão beneficiados diretamente pelo novo sistema produtor de água os moradores de Santa Maria, Gama, Recanto das Emas, Samambaia, Ceilândia, Taguatinga, Águas Claras e Núcleo Bandeirante. Isso vai reduzir a pressão sobre a barragem do Descoberto, que responde por dois terços do abastecimento do Distrito Federal. No Entorno, receberão água do Corumbá as cidades de Valparaíso, Novo Gama, Cidade Ocidental e Luziânia.

Descoberto
Rodrigo Rollemberg anunciou ainda o lançamento do edital de captação de água do Lago Paranoá, que vai reforçar o abastecimento urbano a partir de 2018. A curto prazo, a população pode comemorar a ajuda das fortes chuvas das últimas semanas. Graças a elas, a barragem do Descoberto, fonte de água de dois terços dos brasilienses, atingiu na madrugada desta quinta (9) a capacidade total de armazenamento. A barragem de Santa Maria também está com o nível elevado, a apenas 40 centímetros da cota máxima.

Apesar dos investimentos e da situação hídrica confortável, Rollemberg ressaltou a necessidade de a população colaborar para que a crise que afeta outras regiões do País não chegue a Brasília. “Temos que mudar a postura, buscar reduzir o desperdício e garantir o uso eficiente da água”, observou, lembrando o papel do Fórum Mundial da Água, em 2018, em Brasília, para a mobilização do poder público e da sociedade.

 Veja a galeria de fotos: