Fale com o Governo Ações em Destaques

3/7/15 às 18:19, Atualizado em 16/5/16 às 17:13

Brasília será a primeira cidade a receber a chama olímpica dos jogos Rio 2016

Modelo da tocha foi apresentado hoje na capital federal, aonde chegará diretamente da Grécia em maio do ano que vem

Étore Medeiros, da Agência Brasília


. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Atualizado em 10 de novembro de 2015, às 20h57

O Mané Garrincha receberá dez partidas de futebol — e não 12, como havia sido informado na versão anterior. 

Doze mil pessoas terão o privilégio de carregar a tocha dos Jogos Olímpicos Rio 2016 pelo Brasil. Branco e com detalhes coloridos, o símbolo foi apresentado hoje (3) durante cerimônia no auditório da Fundação Habitacional do Exército, em Brasília. Passará por todas as unidades da Federação antes de chegar ao Maracanã, no Rio de Janeiro, em 5 de agosto, para a cerimônia de abertura da competição.

Brasília receberá a tocha diretamente da cidade de Olímpia, na Grécia, onde, a cada quatro anos, ela é acesa no Templo de Hera — por meio de um espelho que reflete a luz do Sol, o deus Apolo — e parte rumo à cidade-sede da competição. A chegada à capital federal está prevista para maio de 2016, de onde ela sairá Brasil afora.

Cerca de 300 cidades devem receber a chama olímpica. Nesses lugares, cada pessoa a guiará por 200 metros. Em outros 200 municípios, será possível ver o fogo durante a passagem do comboio. Após ser carregada por 12 mil condutores e de cruzar 20 mil quilômetros por terra e 10 mil milhas aéreas, o objeto finalmente chegará ao destino final, o Rio de Janeiro.

A relação das 83 cidades já confirmadas para o revezamento está disponível no site da competição, onde também é possível conhecer a peça de acrílico em detalhes, inclusive em um giro de 360 graus.

Futebol
Os Jogos Olímpicos de 2016 vão ocorrer entre 5 e 21 de agosto e contarão com mais de 10 mil atletas de 42 modalidades vindos de 205 países. As partidas de futebol masculino e feminino ocorrerão, além do Rio de Janeiro, em Brasília, Manaus, Salvador, São Paulo e Belo Horizonte.

Além de receber um dos principais símbolos dos Jogos Olímpicos, os brasilienses poderão acompanhar a competição no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, que será palco de dez partidas de futebol.

O Estádio Valmir Campelo Bezerra — conhecido como Bezerrão, no Gama — e o Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, no Setor Policial Sul, serão locais para treinamento das equipes.

União dos povos
A cerimônia de apresentação contou com a presença de medalhistas olímpicos — entre os quais a secretária do Esporte e Lazer de Brasília, Leila Barros —, do presidente do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, e de grande número de políticos.

Além da presidente Dilma Rousseff, prestigiaram o evento os governadores de Brasília, Rodrigo Rollemberg, do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e do Piauí, Wellington Dias, o prefeito carioca, Eduardo Paes, e ministros de Estado e representantes de patrocinadores dos jogos.

A presidente Dilma ressaltou a importância de o Brasil sediar a primeira Olimpíada na América do Sul. “Vamos fazer, com grande competência e hospitalidade, uma olimpíada histórica, que vai assinalar uma página de paz, prosperidade e entendimento entre os povos do mundo.”

O governador Rollemberg disse que é uma grande honra e emoção receber a tocha em Brasília e que os Jogos Olímpicos devem inspirar o Brasil e o mundo a buscar justiça, solidariedade e generosidade. “Vejo no esporte duas características que me encantam profundamente e que considero fabulosas: a capacidade de unir povos em torno da solidariedade, da paz e da amizade, e a de superar desafios.”

Para melhor integrar a população brasileira à Olimpíada, o presidente do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, destacou o papel do revezamento da chama como ferramenta fundamental: “Nada simboliza mais os jogos do que essa tocha, que é o momento da emoção, das lágrimas e da comemoração por todo o País.”

Veja a galeria de fotos:

 
 

Últimas Notícias