Fale com o Governo Ações em Destaques

24/7/15 às 02:55, Atualizado em 12/5/16 às 17:52

População reúne-se em Samambaia para dar sugestões ao PPA 2016-2019

Governador participou de audiência pública que marcou o lançamento do projeto Voz Ativa no Planejamento

Gabriela Moll, da Agência Brasília

Atualizado em 24 de julho de 2015, às 19h29

Duzentos moradores de Samambaia, Taguatinga, Ceilândia, Vicente Pires, Águas Claras e Brazlândia reservaram a noite desta quinta-feira (23) para colaborar com as diretrizes que guiarão o governo nos próximos anos. Na Quadra 301 de Samambaia, ao lado do estádio regional, eles participaram da audiência pública que abriu o ciclo de encontros do projeto Voz Ativa no Planejamento. O objetivo das reuniões é envolver a população no desenvolvimento do Plano Plurianual (PPA) 2016-2019.

O debate foi conduzido pelo governador Rodrigo Rollemberg e pela secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos. “É prioridade do meu governo ouvirmos sempre a população, hoje somos todos ouvidos para vocês”, afirmou o chefe do Executivo, na abertura do evento. “Vamos traçar nossas metas para os próximos quatro anos e, para isso, nada mais importante que o diálogo.”

“Queremos que todos tenham orgulho de viver em Brasília”, reforçou a secretária Leany. Ela explicou que, para esse processo, a pasta dividiu o Distrito Federal em quatro regiões, a fim de atender todas com audiências públicas até a data de envio do PPA à Câmara Legislativa, em 15 de setembro. “É fundamental ouvirmos as sugestões de vocês para construirmos isso juntos.”

Demandas
Conforme a dinâmica estabelecida para a reunião, os 30 primeiros moradores que preencheram formulários no local apresentaram as reivindicações oralmente. O número previsto inicialmente era de 60 pessoas, mas para facilitar o andamento do evento, o número teve de ser alterado. O presidente do Conselho de Saúde de Samambaia, Joel dos Santos, de 44 anos, fez questão de comparecer para exigir a ampliação do hospital. “A unidade não atende nem a metade dos cidadãos”, informou. Segundo ele, os moradores sentem falta da atuação do Estado na área. “Esperamos que com essa iniciativa possamos confiar mais no governo, queremos ter nossas demandas atendidas”, acrescentou.

Para o metalúrgico Antônio José da Silva, de 47 anos, a segurança é o maior problema. “Só vemos policiais se aposentando, dia a dia, e poucos novos assumindo”, reclamou o morador de Samambaia.

O empresário Carlos Alberto Xavier, de 71 anos, criticou a inexistência de apoio da administração do Parque Ecológico Águas Claras. Morador daquela região, ele contou que há mais de cinco anos investe recursos próprios para conservar o parque bem cuidado. “Faço a manutenção da lagoa, planto árvores, preservo aquele espaço por amor.” Xavier lamentou também o que considera falta de reconhecimento, pois os frequentadores o apoiam integralmente, enquanto os responsáveis pela gestão da área dificultam o trabalho voluntário.

Líder comunitária e moradora de Samambaia há mais de 15 anos, Lúcia Murta pediu atenção ao asfaltamento e às vias de ligação “Há muitos acidentes por aqui, buracos e vias congestionadas”, disse. Em resposta, Rollemberg destacou o esforço do governo na área de infraestrutura com o recém-lançado Plano de Obras 2015. “Estamos atentos a esses problemas, e Samambaia será contemplada com pavimentação e outros serviços.”

Além desses temas, foram abordados assuntos como infraestrutura, educação, cultura, fiscalizações, desenvolvimento e inclusão sociais. “Vamos ficar atentos a todas as sugestões para que a população tenha a qualidade de vida que merece”, garantiu Rollemberg no fim da audiência. “Especialmente em um ambiente de poucos recursos, temos de saber exatamente o que a comunidade quer”, concluiu.

Para as participações por escrito, não havia limite. De acordo com a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, organizadora do evento, todas passarão por análise e serão incorporadas à discussão sobre as metas do PPA.

Contribuições
Quem não compareceu ainda pode enviar contribuições para o plano por meio do formulário eletrônico disponível no site da secretaria até o fim de agosto.

Estavam presentes os secretários de Educação, Júlio Gregório Filho, de Desenvolvimento Humano e Social, Marcos Pacco, e os adjuntos de Relações Institucionais e Sociais, Manoel Alexandre, e de Cultura, Nanan Catalão, além do líder do governo na Câmara Legislativa, deputado distrital Julio César (PRB). Também participaram do debate os administradores regionais de Samambaia, Claudeci Xavier de Miranda, de Taguatinga, Ricardo Lustosa, de Ceilândia, Vilson Oliveira, de Águas Claras, Patrícia Fleury, e representantes das administrações de Vicente Pires e de Brazlândia.

O próximo encontro será em 4 de agosto, em Planaltina, para os moradores da região e de Sobradinho e Sobradinho II, da Fercal e do Itapoã, Lago Norte, Paranoá e Varjão. As outras audiências ocorrerão no Plano Piloto, em 13 de agosto, e em Santa Maria, ainda sem data definida.

PPA
O Plano Plurianual é o principal instrumento de planejamento de políticas públicas. Ele prevê ações permanentes e contínuas, define diretrizes, traças metas e objetivos do governo. Válido por quatro anos, vigora a partir do segundo ano de uma gestão até o primeiro da subsequente. O documento é interligado a outros dois que têm a participação popular como um dos eixos centrais: a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA) e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Leia também:

População é convidada a contribuir para o Plano Plurianual

Governo inicia elaboração do Plano Plurianual 2016-2019

Veja a galeria de fotos:

Últimas Notícias