12/9/15 13:49
Atualizado em 31/8/17 às 17:07

Sol Nascente recebe o primeiro Mutirão da Cidadania

Uma série de serviços é oferecida à população de Ceilândia neste sábado (12) e domingo (13)

 

. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Atualizado em 12 de setembro de 2015, às 11h50

Centenas de moradores do Sol Nascente, em Ceilândia, compareceram na manhã deste sábado (12) à Escola Classe nº 66 e puderam ter acesso a diversos atendimentos em um mesmo espaço. A primeira edição do Mutirão da Cidadania, uma iniciativa da Secretaria de Justiça e Cidadania com o apoio da Força Aérea Brasileira, começou às 8 horas e seguirá até as 17 horas. No domingo (13), a atividade terá início no mesmo horário e as atividades se encerrarão às 13 horas.

Na escola, foram abertas mais de 20 salas com diferentes atividades aos moradores da região, além de unidades móveis de órgãos como a Polícia Civil, a Defensoria Pública e o Instituto de Defesa do Consumidor do Distrito Federal (Procon). “Isso aqui é a cidadania perto de casa, com serviços de qualidade para uma comunidade necessitada”, elogiou o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. “Nosso compromisso é transformar o Sol Nascente em um local com muita qualidade de vida”, destacou.

Entre os serviços prestados, teve emissão de carteira de trabalho, orientação sobre o funcionamento dos conselhos tutelares, atendimento a mulheres vítimas de violência e a consumidores, cadastro de alunos fora da rede de ensino e de interessados em cursos de qualificação profissional, palestras sobre saúde, oficinas de esportes e pintura, jogos, gincanas, exposições e apresentações culturais. A Banda de Música da Base Aérea de Brasília animou o evento.

“A ação foi idealizada para deixar claro que esta e outras comunidades carentes de Brasília merecem viver com toda dignidade”, afirmou o vice-governador, Renato Santana, lembrando o empenho do governo para que todos os serviços fossem oferecidos neste fim de semana.

Elizana Sousa Freitas, de 33 anos, aproveitou o sábado para levar os dois filhos para tirar a primeira via da carteira de identidade. Ela ficou sabendo do mutirão por um carro de som que percorreu a região avisando sobre a iniciativa. “Isso facilita demais a nossa vida, que trabalha a semana inteira e não tem tempo de ir procurar o lugar para dar entrada no documento”, comemorou a funcionária de serviços gerais. Agora, ela precisará esperar por cerca de cinco dias para retirar as cédulas, em um dos locais indicados pela Polícia Civil.

Participaram da atividade 30 órgãos locais e federais, além de organizações da sociedade civil, com um total de 407 profissionais envolvidos. O Mutirão da Cidadania também ocorrerá em outras regiões de Brasília. O próximo será em Sobradinho, em 15 de novembro.

Estiveram presente na primeira edição do Mutirão da Cidadania o major-brigadeiro Veras, da Força Aérea Brasileira; os secretários de Justiça e Cidadania, João Carlos Souto, do Esporte e Lazer, Leila Barros, de Desenvolvimento Humano e Social, Marcos Pacco; a secretária-adjunta de Saúde, Eliene Ancelmo Berg; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, coronel Hamilton Santos Esteves Junior; e o administrador de Ceilândia, Vilson José de Oliveira, além de deputados distritais.

Veja a galeria de fotos: