18/9/15 13:25
Atualizado em 18/9/15 às 13:25

Crianças da Estrutural assistem ao primeiro dia da Mostra Brasília

Programação dedicada a diretores locais foi aberta com o curta-metragem Setor Complementar, gravado na região administrativa


Antes da exibição do filme Setor Complementar, a equipe de produção do média-metragem convidou as crianças na plateia para a apresentação do filme
Antes da exibição do filme Setor Complementar, a equipe de produção do média-metragem convidou as crianças na plateia para a apresentação do filme. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Estudante e moradora da Estrutural, Lúcia Verônica Santos, de 13 anos, nunca tinha ido ao cinema. Mesmo assim, a jovem estreou como protagonista do curta-metragem Setor Complementar, de Tiago Rocha, que inaugurou a 20ª Mostra Brasília. “Foi muito legal gravar o filme”, disse a menina na solenidade de abertura do evento, na quinta-feira (17), no Cine Brasília.

As 18 produções da 20ª Mostra Brasília serão exibidas gratuitamente até segunda-feira (21) e concorrem a R$ 200 mil em prêmios e ao 20º Troféu Câmara Legislativa.

Lúcia Verônica é uma das cerca de 50 crianças de 6 a 17 anos que assistiram ao curta, gravado na região administrativa. Representante do Coletivo da Cidade, que atende a jovens e a famílias em situação de vulnerabilidade na Estrutural, a voluntária Denise da Costa Nogueira, de 31 anos, também estreou na tradicional sala de cinema por meio do convite do diretor. “Estamos muito emocionados em ver nossas crianças na tela”, declarou a moradora do Setor de Chácaras Santa Luzia.

Mobilidade urbana
Acompanhado da equipe de produção e dos moradores da Estrutural no palco, o cineasta Tiago Rocha agradeceu o empenho de todos e destacou a importância de repensar a mobilidade urbana no DF. A película apresenta uma reflexão sobre o transporte público e a indústria automobilística brasileira. Também leva às telas as peculiaridades da população da Estrutural, que costuma usar bicicletas como meio de transporte.

Em clima descontraído, os moradores da região administrativa vibraram durante toda a sessão. Após a exibição de Setor Complementar, o público acompanhou o segundo filme do dia, Como se Voasse para Casa, de Wesley Gondim, e o longa-metragem que fechou a mostra, Alma Palavra Alma, de Delvair Montagner e Armando Bulcão.

Acesse a programação completa do festival.

Leia também:

Festival de cinema de 2015 é marcado pela volta dos médias-metragens

Curta-metragem lançado em Cannes é exibido no festival de Brasília

Começa o 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

 

Veja a galeria de fotos: