18/9/15 2:31
Atualizado em 18/9/15 às 2:31

Moradores de Santa Maria sugerem melhorias na segurança da região

Em encontro com o governador no projeto Voz Ativa, a população também debateu outros temas de interesse da comunidade, como o reajuste das tarifas do transporte


. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Cerca de 400 moradores se reuniram, na noite desta quinta-feira (17), em Santa Maria, para debater questões sobre segurança pública com o governador Rodrigo Rollemberg e o secretário da Segurança Pública e da Paz Social, Arthur Trindade, entre outras autoridades. O evento, terceira edição do Voz Ativa sobre o tema, fez parte do programa Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida. Porém, diante das recentes medidas para equilibrar o orçamento da cidade, a discussão se ampliou para outras áreas.

A comunidade destacou problemas com furtos, em especial no comércio, abordagens policiais, burocracia no registro de boletins de ocorrência e violência contra comunidades de religiões afrodescendentes e pessoas do movimento Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT). Para ampliar o debate, foram convidados cinco representantes de entidades que promovem a igualdade racial.

Entre os 15 moradores que fizeram propostas aos representantes do governo de Brasília, a universitária Tamires Oliveira, de 22 anos, membro do movimento estudantil, sugeriu maior integração da cultura para diminuir os índices de criminalidade em Santa Maria. Ela também pediu a regularização do Condomínio Porto Rico. “A realidade é muito difícil nessa localidade, que está dentro de terras quilombolas, o que dificulta a regularização. Dessa maneira, os moradores ficam sem transporte e infraestrutura”, explicou.

A atuação policial também foi destaque nas ponderações. Membros de entidades em prol da igualdade racial apontaram supostos episódios de preconceito em abordagens. “Somos alvos”, disse Jacira da Silva, representante do movimento negro do DF. “Espero que o Disque Racismo, um mecanismo de defesa dos direitos, seja aperfeiçoado.” Luiz Philipe Reis, de 22 anos, nascido em Santa Maria, afirmou já ter sido vítima de preconceito e sugeriu que sejam ministrados cursos de direitos humanos para os policiais do Distrito Federal.

Transporte público
Logo no início do encontro, o governador conversou com jovens que protestaram contra os aumentos da tarifa do transporte público e do preço da refeição nos restaurantes comunitários. “Nós tivemos de tomar medidas duras esta semana, mas elas são necessárias para dar continuidade aos serviços do Distrito Federal”, justificou Rollemberg.

Sobre o reajuste nos bilhetes do transporte público, o chefe do Executivo local afirmou que foi a maneira encontrada para não paralisar o serviço. “Há uma diferença entre a tarifa técnica da passagem e a tarifa do consumidor. O subsídio já está em mais de R$ 600 milhões por ano. Neste momento de crise, não tinha como sustentar: ou se fazia [o reajuste], ou o serviço pararia. Mas podem ter certeza de que vamos exigir melhorias.” Rollemberg também informou à comunidade que haverá uma correção no valor da tarifa de integração do Expresso Sul de Santa Maria, que cairá de R$ 3 para R$ 2,25.

Conselheira da Juventude de Santa Maria, Natália Ferreira, de 20 anos, representou os manifestantes e propôs a tarifa zero no transporte. “Transporte é direito social, não pode haver segregação. Queremos a revogação dos aumentos.” No debate, Rollemberg ponderou: “Acho que seria positiva a tarifa zero, mas nós estamos diante de uma realidade concreta. Hoje, não temos alternativas. Quase tivemos uma paralisação geral dos ônibus, porque não havia como pagar o subsídio”, ressaltou.

No encontro desta quinta-feira (17), também estiveram presentes os secretários de Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Sérgio Salles; de Desenvolvimento Humano e Social, Marcos Pacco; de Gestão Administrativa e Desburocratização, Alexandre Ribeiro Lopes; de Mobilidade, Carlos Tomé; e de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Marise Ribeiro Nogueira; além do chefe da Casa Militar, coronel Cláudio Ribas; do diretor-geral do Departamento de Trânsito (Detran), Jayme Amorim; do representante do comando-geral do Corpo de Bombeiros Militar coronel Mauro Kaiser; do administrador de Santa Maria, Neri do Brasil; e do integrante do grupo DF em movimento Caio Valente.

Próximo evento
Além de Santa Maria, Estrutural e Planaltina já receberam o debate na área de segurança pública. Na próxima edição, o Voz Ativa será levado a Ceilândia, em 8 de outubro (quinta-feira), com o subtema cultura.

Leia também:

Planaltina recebe Voz Ativa na Segurança Pública

Moradores da Estrutural sugerem melhorias para segurança na região

Veja a galeria de fotos: