9/12/15 23:05
Atualizado em 12/5/16 às 17:50

Sociedade propõe criar jogo eletrônico para fiscalização de gastos públicos

Sugestão foi dada durante maratona promovida pela Controladoria-Geral do DF nesta quarta (9), no Palácio do Buriti


. Foto: Nilson Carvalho/Agência Brasília

A criação de um game (jogo eletrônico) como forma de fiscalizar serviços públicos foi a proposta mais votada na 1ª Maratona da Transparência, entre as 20 apresentadas para aprimorar o Portal da Transparência. Promovido pela Controladoria-Geral do Distrito Federal na tarde desta quarta-feira (9), Dia Internacional Contra a Corrupção, o evento reuniu 200 participantes no Salão Branco do Palácio do Buriti.

Segundo um dos autores da sugestão, o antropólogo Eduardo Luz, a ferramenta serviria para pontuar o cidadão que notificasse irregularidades. Ele teria um avatar e seria um agente fiscalizador do governo.

Além dessa, foram apresentadas propostas para detalhar as informações que constam do portal e facilitar a linguagem. Para o subcontrolador de Transparência e Controle Social, da Controladoria-Geral do DF, Diego Ramalho Freitas, as opiniões vão contribuir para melhorias no conteúdo e na usabilidade do site. “A ideia é reforçar o controle social da população sobre o sistema e também ter mais participação do público com a transparência.” Freitas estima que o novo leiaute seja lançado em março de 2016.

O professor de ciências contábeis de uma faculdade particular de Brasília Deypson Carvalho participou da maratona e elogiou a iniciativa do governo de receber sugestões da população. “O site deve ampliar o rol de informações e falar a linguagem do povo”, opina o docente. “Há muitos termos técnicos.”

Prioridade
Desde o início da gestão do governador Rodrigo Rollemberg, transparência é prioridade para a administração pública. Como parte do monitoramento do que ocorre no Executivo local, criou-se em janeiro o Conselho de Transparência e Controle Social do Distrito Federal. O colegiado debate ações de controle social perante os gastos públicos, as políticas de transparência e dá suportes técnico e administrativo à Controladoria-Geral do DF.

Em 24 de junho, o governo de Brasília instalou um aplicativo para telefone e tablets com informações do Portal da Transparência, como a remuneração dos servidores. A ferramenta é o Siga Brasília, disponível na internet e em aplicativo para plataforma Android.

Em 20 de novembro, o Distrito Federal foi considerado o governo mais transparente do País, de acordo com a segunda edição da Escala Brasil Transparente, da Controladoria-Geral da União. Ao lado do DF, ficaram Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais e São Paulo.

Leia também:

Governo lança índice de transparência ativa

Brasilienses podem fiscalizar governo pelo celular

Veja a galeria de fotos:

Sociedade propõe criar jogo para fiscalização de gastos públicos