7/6/16 15:55
Atualizado em 14/12/16 às 14:05

Mais de R$ 170 mil são liberados pelo Prospera nesta terça-feira (7)

O chaveiro José Eudes Vieira, de 37 anos, é um dos 15 microempreendedores beneficiados com cartas de crédito do décimo lote do programa

Dono de um chaveiro na 402 Sul, o pernambucano José Eudes Vieira, de 37 anos, está sempre preocupado em modernizar seus serviços. Para investir em materiais, novas máquinas e computadores que usa para decodificação de chaves, por exemplo, recorre ao Prospera DF. Nesta terça-feira (7), o programa distribuiu as cartas de crédito do décimo lote para empreendedores urbanos.

Os irmãos Edson e José Vieira usaram cartas de crédito do Prospera DF por três vezes para investir em equipamentos.
Os irmãos Edson e José Vieira usaram cartas de crédito do Prospera DF por três vezes para investir em equipamentos. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Essa é a terceira vez que José recebe uma carta de crédito. “É importante acompanhar os avanços tecnológicos e pensar como podemos usá-los para modernizar nossos serviços”, explicou José Eudes. Ele foi à sede da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, acompanhado do irmão Edson Vieira, de 43 anos, que tem uma loja do mesmo ramo no Jardim Botânico e também foi beneficiado, pela terceira vez, pelo Prospera DF. Antes da entrega, os beneficiados participaram de palestra com temas relacionados ao programa.

Fonte dos recursos

As cartas recebidas pelos irmãos fazem parte do 10º lote de 2016, que totaliza R$ 179.580. De acordo com a Secretaria do Trabalho, com esse lote, a pasta acumula empréstimos no valor total de R$ 3.415.833,69. Os recursos do programa vêm do Fundo de Geração de Emprego e Renda do Distrito Federal. A meta é chegar a R$ 11 milhões até o fim de 2016.

“Ficamos muito felizes de poder ajudar as pessoas porque por meio do empreendedorismo temos a geração de emprego, de renda e de novos postos de trabalho”, destacou o secretário-adjunto da pasta, Thiago Jarjour. Segundo ele, mais de 300 microempreendedores receberam empréstimos em 2016.

O programa de microcrédito produtivo tem o objetivo de fortalecer pequenos e microempreendimentos formais e informais das áreas urbanas e rurais. Em 2015, foram liberados R$ 3.057.453,29, divididos em sete lotes. As mulheres foram as mais contempladas (60%). Entre os setores econômicos mais influenciados pelos recursos estão comércio (55%), agricultura (24%), serviços (8%), indústria (7%), pecuária (4%) e artesanato (2%).

Como funciona

O Prospera DF é um programa da Secretaria do Trabalho e conta com a parceria do Banco de Brasília (BRB) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF). Apoia empreendimentos nas áreas urbana e rural no DF e na Região Integrada de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal e Entorno (Ride), beneficiando o comércio, os setores de produção e serviços; as cooperativas de trabalho e investimento; e o custeio de atividades agrícolas. É voltado para empreendedores urbanos do setor informal (como os autônomos), microempresas ou empresas de pequeno porte, artesãos, cooperativas de trabalho e produção individual. Na área rural, ajuda cooperativas e produtores familiares.

Os investimentos do programa podem ser utilizados na aquisição de máquinas, equipamentos, móveis, utensílios. O capital de giro na área urbana é exclusivo para a compra de matérias-primas e mercadorias. Outra modalidade, o custeio rural, é para gastos com insumos e preparação de terra para plantio, por exemplo. Desde o pedido do crédito até depois da concessão dada, os beneficiados recebem acompanhamento e orientação.

Bom negócio

Entre as vantagens está a baixa taxa de juros. Para a área urbana, elas representam aproximadamente 0,7% ao mês para capital de giro e investimento. Na rural, a taxa praticada é de 2% ao ano para custeio e de 3% anuais para investimento.

Quanto aos prazos de financiamento, os empréstimos na área urbana são de até 36 prestações, com carência de até três meses para capital de giro e de até 12 para investimento. No caso dos financiamentos mistos, o capital de giro pode ter até 12 prestações, sem carência, e investimento de até 36 vezes, mais carência de até um ano. Na área rural, são até 12 meses mais carência de até um ano para custeio e até 48 meses de prazo — mais carência de até dois anos — para investimento.

Os valores dos créditos variam de acordo com a pontualidade no pagamento das parcelas e a estrutura financeira do empreendimento e podem aumentar à medida que o empreendedor faz novos financiamentos.

Como solicitar

Interessados em novos empréstimos devem procurar as Agências do Trabalhador do Plano Piloto, no Setor Comercial Sul (Quadra 6, Lote 10 e 11), ou a de Taguatinga, na Avenida das Palmeiras (Quadra C4, Lote 3). O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Exige-se levar documentação do empreendimento e comprovar a atividade desenvolvida.

Edição: Gisela Sekeff

Galeria de Fotos

Mais de R$ 170 mil são liberados pelo Prospera DF nesta terça-feira (7)