6/7/16 20:05
Atualizado em 7/12/16 às 14:51

Saúde confirma 16.266 casos de dengue em Brasília em 2016

Segundo boletim desta quarta-feira (6), há tendência de queda na incidência da doença que teve maiores registros em fevereiro e em março

De janeiro a 2 de julho, 16.266 casos de dengue em moradores do Distrito Federal foram confirmados pela Secretaria de Saúde. Outros 2.158 pacientes, residentes fora do DF, também receberam o diagnóstico em Brasília. Os dados são do Informativo Epidemiológico nº 27, referente a semana iniciada em 26 de junho.

Há registro de 21.461 casos suspeitos da doença em 2016. Sendo que 19.109 são de moradores do DF infectados e 2.352 de residentes em outras unidades da federação. Durante todo o ano, 27 foram classificados como dengue grave (hemorrágica). Desses, 13 resultaram em morte. No caso dos óbitos, a pasta notifica somente as ocorrências em moradores locais. A medida, segundo o informativo, é para evitar divergências no banco de dados do Ministério da Saúde.

O boletim também aponta que o período de maior ocorrência da dengue foi antecipado em comparação ao ano passado. Em 2015, os meses de abril e maio tiveram as semanas com mais registros. Já em 2016 a alta foi em fevereiro e em março. Ainda de acordo com o documento, verifica-se tendência de queda na incidência da doença.

Seis regiões administrativas concentram o maior número de registros de dengue confirmados: Brazlândia, com 1.922 pessoas infectadas; Ceilândia, com 1.741; São Sebastião, com 1.648; Planaltina, com 1.368; Samambaia, com 1.321; e Taguatinga, com 1.299.

Casos de zika e de chikungunya em Brasília

O informativo apresenta ainda o levantamento de casos da febre chikungunya — 130 confirmados em moradores do DF e 8 de outras unidades da federação — e do zika vírus, que tem 172 confirmações em moradores locais em 2016 e 19 em residentes de fora do DF.

Entre dezembro de 2015 e 2 de julho, a pasta registrou 34 casos de doença aguda pelo vírus zika em gestantes, sendo 21 em mulheres que moram no Distrito Federal, 12 na região do Entorno e uma do Mato Grosso. Desse total, 14 mulheres já tiveram bebês. Segundo o informativo, todos nasceram sem intercorrências.

Edição: Paula Oliveira