23/9/16 22:56
Atualizado em 8/12/16 às 19:54

Mostra no Museu Nacional propõe reflexão sobre resíduos sólidos

Abertura da exposição na noite desta sexta-feira (23) contou com a presença do governador Rodrigo Rollemberg e de catadores

Foi aberta nesta sexta-feira (23) a exposição Reflexões sobre “Lixo”, Consumo e Impermanência, no Museu Nacional (Setor Cultural Sul, próximo à Rodoviária do Plano Piloto). Composta por 13 instalações, a mostra é um convite para refletir sobre as etapas de produção e de descarte de resíduos sólidos. O lançamento teve a participação do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e do grupo Dimir Viana e Banda é Pra Dançar

O curador da exposição Humberto Macêdo, o governador Rodrigo Rollemberg e a secretária-adjunta de Cultura, Nanan Catalão.
O curador da exposição, Humberto Macêdo, o governador Rodrigo Rollemberg e a secretária adjunta de Cultura, Nanan Catalão. Foto: Nilson Carvalho/Agência Brasília

Para Rollemberg, a mostra demonstra os anos de luta dos catadores e reforça a importância da categoria para a sociedade. “A construção de centros de triagem está entre os principais projetos do governo.” Ao lado do secretário de Cultura, Guilherme Reis, e da adjunta, Nanan Catalão, o governador disse ainda que é vocação de Brasília ser um exemplo de sustentabilidade.   

A abertura contou também com a presença de catadores, que entregaram flores ao público e fizeram uma apresentação de dança de rua. O secretário do Meio Ambiente, André Lima, ressaltou a necessidade de ações de inclusão para os trabalhadores. “Não tem como falar em fechamento de lixão sem pensar em soluções para os catadores.”

O curador da exposição, Humberto Macêdo, destacou que a mostra levanta questionamentos sobre o desperdício, o consumo exagerado, o descarte de resíduos e a transformação do lixo por meio da reciclagem. 

Exposição Reflexões sobre “Lixo”, Consumo e Impermanência

Até 7 de outubro (sexta-feira)

No Museu Nacional (Setor Cultural Sul, próximo à Rodoviária do Plano Piloto)

Visitas de terça-feira a domingo, das 9 horas às 18h30

Entrada franca

Edição: Raquel Flores

Galeria de Fotos

Abertura da mostra Reflexões sobre “Lixo”, Consumo e Impermanência