26/10/16 21:18
Atualizado em 8/12/16 às 14:16

Saúde registra 17.493 casos confirmados de dengue no DF em 2016

Informativo epidemiológico da pasta divulgado nesta quarta-feira (26) é referente ao período de janeiro a 24 de outubro

Desde janeiro até 24 de outubro, a Secretaria de Saúde registrou 23.333 casos suspeitos de dengue no DF — doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. Das ocorrências, houve a confirmação em 17.493 moradores de Brasília e em 2.123 pessoas que residem em outras unidades da Federação, mas diagnosticadas na rede local.

Os dados constam do Informativo Epidemiológico nº 43, divulgado nesta quarta-feira (26).

As regiões administrativas com mais casos são Brazlândia (1.941), Ceilândia (1.911), São Sebastião (1.742), Taguatinga (1.457), Planaltina (1.407) e Samambaia (1.373). Essas localidades somam 56% das ocorrências do DF.

A maioria dos casos atingiu pessoas de 20 a 49 anos (55,5%). A seguir vêm menores de 1 a 19 anos (26,1%) e, por último, os pacientes acima dos 50 anos (18,4%). Cerca de 3,54% do total afetaram crianças menores de 5 anos.

A maioria dos casos de dengue atingiu pessoas de 20 a 49 anos (55,5%). Durante o ano, 40 ocorrências foram consideradas graves (hemorrágicas)

Durante todo o ano, 40 casos foram classificados como dengue grave (hemorrágica). Desses, 21 resultaram em morte. Segundo a pasta, no mesmo período de 2015 registraram-se 23 óbitos. A notificação é referente às ocorrências em moradores locais.

Zika vírus e febre chikungunya

O levantamento também apresenta dados de outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. O número de pacientes diagnosticados com o zika vírus foi de 174 em moradores locais e de 22 em residentes em outras localidades. No DF, os casos ocorreram principalmente em Taguatinga (31), Plano Piloto (25), Guará e Lago Norte (12), Águas Claras e Samambaia (9).

Entre julho de 2015 até agora, a pasta registrou 39 gestantes infectadas pelo vírus, sendo 25 em mulheres que moram no DF. Desse total, 29 já tiveram bebês. Segundo o informativo, 27 nasceram aparentemente sem intercorrências relacionadas ao vírus e dois faleceram.

Em um dos óbitos de bebês houve má-formação decorrente da infecção pelo zika vírus. De acordo com o boletim, a infecção ocorreu no primeiro trimestre da gestação.

Os casos de febre chikungunya somam 153 confirmados em moradores do DF e dez em pacientes vindos de outras unidades da Federação.

Edição: Vannildo Mendes