Fale com o Governo Ações em Destaques

14/12/16 às 14:37

Prospera entrega mais de R$ 845 mil em cartas de crédito

Esse foi o 22º e último lote do ano. Programa terá continuidade em 2017

Maryna Lacerda, da Agência Brasília

Na última entrega de cartas de crédito do ano, o Prospera atendeu 72 microempreendedores urbanos e 20 rurais. Os recursos foram distribuídos nesta quarta-feira (14), na sede da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, e somaram R$ 845.269,15. Esse foi o 22º lote entregue em 2016.

As mulheres são as titulares de 50 financiamentos confirmados hoje, considerando áreas rural e urbana. Homens, por sua vez, estão à frente dos outros 42 empreendimentos contemplados nesta rodada de crédito. “As mulheres têm um protagonismo muito interessante. Elas são as melhores pagadoras”, afirma o secretário do Trabalho, Gutemberg Gomes.

"O Prospera ajudou na geração de emprego e renda. Percebemos que a autoestima das pessoas melhorou muito" Gutemberg Gomes, secretário do Trabalho

O programa teve participação fundamental no enfrentamento da crise econômica no DF, de acordo com o titular da pasta. “O Prospera ajudou na geração de emprego e renda. Percebemos que a autoestima das pessoas melhorou muito”, destaca Gomes. Isso se confirma com a participação, neste lote, de cartas de crédito para mulheres que se capacitaram na Fábrica Social e abriram um negócio. “Trata-se da continuidade de programas sociais. O Prospera se firma como o passo seguinte a iniciativas como o DF Sem Miséria e o Bolsa Família”, explica o secretário.

Como funciona o Prospera

O Prospera é um programa da Secretaria do Trabalho com o apoio do Banco de Brasília (BRB) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF). Em 2017, ele terá continuidade.

Podem participar empreendedores informais, como autônomos, microempresários, empresários de pequeno porte, artesãos, integrantes de cooperativas de trabalho e produtores individuais do Distrito Federal e da Rede Integrada de Desenvolvimento Econômico do DF e Entorno (Ride).

Os recursos vêm do Fundo de Geração de Emprego e Renda e podem ser aplicados na compra de maquinário, equipamentos, móveis e utensílios. Para a área urbana, o crédito é exclusivo para aquisição de matéria-prima e mercadorias. Na zona rural, ele pode ser empregado na obtenção de insumos e preparação da terra para o plantio. Os beneficiados recebem orientação em todas as etapas do processo. As taxas de juros são de 0,7% ao mês para a área urbana e de 2% a 3% ao ano para a rural.

Edição: Marina Mercante

Últimas Notícias