6/1/17 17:37
Atualizado em 9/1/17 às 9:11

Obras no Hospital de Sobradinho entram na fase conclusiva

Unidades de pediatria e nefrologia passam por reforma. Objetivo é ampliar e melhorar estrutura de atendimento à população

Com 56 anos de existência, o Hospital Regional de Sobradinho (HRS) passa por completa reforma e ampliação de instalações nas unidades de pediatria e nefrologia. A previsão é que as obras sejam concluídas e entregues à população ainda no primeiro semestre de 2017.

A estrutura, que terá capacidade para internação de 36 crianças, recebeu diversas melhorias.
A estrutura, que terá capacidade para internação de 36 crianças, recebeu diversas melhorias. Foto: Brito/Ascom Secretaria de Saúde

O investimento nos dois blocos soma R$ 1,444 milhão. As reformas, segundo a diretora do HRS, Cláudia Reis, têm o objetivo de “melhorar o atendimento à população, proporcionando um ambiente mais aconchegante”, bem como modernizar a estrutura física, cujo desgaste exigia adaptações urgentes.

A obra da unidade de pediatria foi iniciada em outubro de 2016. A estrutura, que terá capacidade para internação de 36 crianças, recebeu diversas melhorias. Entre elas: troca da instalação hidráulica, pintura, reparos no piso e reforma total dos banheiros, com inclusão de acessibilidade para pessoas com deficiência. Na parte elétrica, foi trocada toda a iluminação.

"A obra não gerou aumento de gastos, já que o valor é oriundo da verba de manutenção predial repassada anualmente"Cláudia Reis, diretora do Hospital Regional de Sobradinho

Para concluir os trabalhos, falta apenas a instalação de armários e ligação da rede de esgoto. “A obra não gerou aumento de gastos, já que o valor é oriundo da verba de manutenção predial repassada anualmente”, diz a diretora. No ambulatório de pediatria, são oferecidas as especialidades de pneumologia, alergia e imunologia, gastroenterologia, endocrinologia, neurologia e ortopedia.

Reforma mais complexa no bloco de nefrologia

Já o bloco de nefrologia recebe uma reforma maior, que inclui substituição da parte elétrica e hidráulica, remoção e construção de paredes, troca total de piso, pintura e reorganização de espaços. A previsão é de que o serviço seja concluído também neste semestre.

No local, haverá um consultório, três salas com 19 leitos para hemodiálise e uma enfermaria para diálise peritoneal. Além do atendimento ambulatorial de nefrologia, a capacidade de atendimento será de 60 dialíticos por semana.

“O paciente estará em um local mais agradável, o que melhora o humor e aceitação do ambiente hospitalar, principalmente para os que fazem hemodiálise, porque já estão em um estado de fragilidade psicológica”, explica a diretora.

Edição: Vannildo Mendes