15/2/17 9:00
Atualizado em 16/2/17 às 12:03

Espaço Cultural Renato Russo recebe telhas

Reforma foi iniciada em setembro de 2016 e envolve também intervenções nas salas e no teatro do local. Projeto contemplará acessibilidade e segurança, além da manutenção preventiva

O Espaço Cultural Renato Russo (508 Sul) será entregue à população de Brasília em 2017. Desde que a reforma foi iniciada, em setembro de 2016, já foram feitas as demolições no piso térreo e em parte das paredes. As estruturas metálicas da cobertura foram pintadas, e salas, vestiários e copa estão na fase de alvenaria. Desde a última semana, telhas novas são instaladas. O trabalho é executado por meio de recursos de R$ 5,6 milhões da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap).

Operários trabalham na troca do telhado do Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul.
Operários trabalham na troca do telhado do Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Estão previstas reparação da estrutura predial, reforma das salas e do teatro, revisão de toda a instalação hidráulica e elétrica, instalação de elevador e criação de acessos que permitam a pessoas com deficiência chegar aos dois pavimentos do prédio, além da construção de um memorial em homenagem a Renato Russo. Salas e as galerias serão equipados com sistemas de luz, som e projeção.

Além de atender a exigências do Corpo de Bombeiros Militar do DF e do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, que interditaram o prédio em 2013, a entrega da obra responde à demanda da sociedade pela revitalização dos espaços culturais. “Esse é apenas um passo da reabertura dos equipamentos públicos que são essenciais para manter viva a identidade de Brasília”, afirma o subsecretário do Patrimônio Cultural da Secretaria de Cultura, Gustavo Pacheco.

"Esse é apenas um passo da reabertura dos equipamentos públicos que são essenciais para manter viva a identidade de Brasília"Gustavo Pacheco, subsecretário do Patrimônio Cultural da Secretaria de Cultura

Ele também se refere a outra obra importante e que será entregue neste ano, o Centro de Dança do Distrito Federal, cuja reforma está 60% adiantada, e à continuidade das intervenções no Teatro Nacional Claudio Santoro, fechado desde 2014.

De acordo com Pacheco, é fundamental que as reformas sejam feitas de forma que valorizem a cultura local. “São espaços importantíssimos, que reforçam a vocação de Brasília como patrimônio, motivo de orgulho para os moradores”, diz o subsecretário, em referência aos 30 anos que Brasília foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como patrimônio cultural da humanidade. “É fundamental que esses equipamentos voltem para a população.”

Histórico do Espaço Cultural Renato Russo

Criado na década de 1970 como Espaço Cultural da 508 Sul, na W3 Sul, o Espaço Cultural Renato Russo teve como primeira exposição a arte do arquiteto japonês Kenzo Tange, em 1973. As demais alas foram abertas no mesmo ano e serviam para artistas cênicos ensaiarem espetáculos.

O Teatro Galpão foi inaugurado em 1975. Em 1977, foi criado o Centro de Criatividade, onde ocorriam aulas, ensaios e oficinas artísticas. Depois de passar por revitalização arquitetônica, em 1986 — que possibilitou a passagem entre as avenidas W2 e W3 por dentro do local —, foi reinaugurado no formato atual em setembro de 1993 e rebatizado com o nome do músico que fez carreira em Brasília.

O local é composto por teatro, sala multiuso, salas de ensaio, galpão de artes, biblioteca, mezanino para exposição, gibiteca, musiteca, galerias de arte, escritórios e estúdio de rádio.

Edição: Paula Oliveira

Galeria de Fotos

Teto do Espaço Cultural Renato Russo recebe telhas