23/3/17 11:21
Atualizado em 26/6/17 às 15:46

Servidores de Brasília são capacitados para usar sistema eletrônico

Treinamentos ensinam a operar a plataforma on-line SEI, que criará economia e tornará processos burocráticos mais rápidos

Matéria atualizada em 24 de março de 2017 para correção de alguns dados

Síntia Araújo Satelis Martins trabalha com processos de publicidade da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais. Depois de mais de quatro horas de curso de capacitação para o Sistema Eletrônico de Informações (SEI), ela compartilha o quanto vai economizar no trabalho com a implementação da nova ferramenta tecnológica.

Cursos ensinam a operar a plataforma SEI, que criará economia e tornará processos burocráticos mais rápidos
Cursos ensinam a operar a plataforma SEI, que criará economia e tornará processos burocráticos mais rápidos. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

“O protocolo que levava um dia para chegar não leva nem um minuto. Também tem um monte de papéis e pastas que agora podem ser usados para outras coisas”, explica a assessora especial de 26 anos.

Segundo a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, o SEI é uma plataforma eletrônica on-line que permite a tramitação de processos e documentos. A intenção é fazer com que a burocracia diminua e a velocidade dos procedimentos de governo aumente, além de melhorar a transparência e reduzir os custos.

A criação do SEI e a capacitação de servidores

O serviço é implementado no governo de Brasília por meio da Secretaria de Planejamento, que organiza a capacitação dos servidores. A meta é que 100% deles em breve saibam operar o SEI.

A intenção é fazer com que a burocracia diminua e a velocidade dos procedimentos aumente, além de melhorar a transparência e reduzir custos

Para isso, a pasta escolhe grupos de 20 trabalhadores por órgão participante do SEI. Eles recebem treinamento, dado com apoio da Escola de Governo (Egov), e se tornam multiplicadores para distribuir os conteúdos internamente.

Fica por conta dos órgãos determinar como passar o conhecimento dos multiplicadores aos demais servidores. A Secretaria de Gestão do Território e Habitação, por exemplo, criou um kit projetor para ensinar diretamente nos escritórios, enquanto a Secretaria de Fazenda e a Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais montaram cursos.

Uma plataforma escolhida como solução nacional

Desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o SEI foi escolhido como solução para o Processo Eletrônico Nacional. A iniciativa foi do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, com o objetivo de criar uma infraestrutura pública de processos e documentos eletrônicos.

Para o sistema ser implementado na administração de Brasília, foi firmado acordo com o Ministério, por meio da Secretaria de Planejamento. Cada órgão e pasta do governo local que for colocar os processos no SEI precisa ter uma portaria conjunta assinada pela secretária Leany Lemos.

Com a centralização eletrônica, as trocas entre as pastas ficam mais rápidas. Um documento que precisava ser protocolado e levado entre duas secretarias é enviado e recebido imediatamente. Isso porque o sistema legitima instantaneamente a comunicação e pode ser acessado em celular, tablet ou computador.

Mesmo com a centralização física dos arquivos, os procedimentos sigilosos dos órgãos são separados uns dos outros

Assim, é possível economizar papel e combustível. Para que o sistema funcione com todos os documentos e processos em rede, foi criado um datacenter (base física das informações) na Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação, vinculada à Secretaria de Planejamento.

Mesmo com a centralização física dos arquivos, os procedimentos sigilosos dos órgãos são separados uns dos outros. Apenas os documentos públicos ficam disponíveis para todos os servidores com acesso ao sistema.

Até o momento, estes são os 13 órgãos de Brasília com processos introduzidos no SEI:

  • Arquivo Público
  • Casa Civil
  • Casa Militar
  • Controladoria-Geral do DF
  • Corpo de Bombeiros Militar do DF
  • Instituto Brasília Ambiental (Ibram)
  • Polícia Militar do DF
  • Procuradoria-Geral do DF
  • Secretaria de Fazenda
  • Secretaria de Gestão do Território e Habitação
  • Secretaria de Mobilidade
  • Secretaria de Planejamento
  • Secretaria de Saúde

A Secretaria de Planejamento prevê que sejam 30 órgãos até o fim de 2017. Toda a administração local deve estar com os processos no sistema até 2019.

Edição: Vannildo Mendes

Galeria de Fotos

Servidores de Brasília são capacitados para sistema eletrônico