11/4/17 10:20
Atualizado em 11/4/17 às 14:31

Encontro debate preparativos para o Fórum Mundial da Água

Abertura do evento promovido pelo jornal Correio Braziliense ocorreu na manhã desta terça-feira (11), com a participação do governador Rodrigo Rollemberg

O governador Rodrigo Rollemberg abriu, na manhã desta terça-feira (11), o evento Correio Debate: o desafio hídrico e os preparativos para o 8º Fórum Mundial da Água.

O governador Rodrigo Rollemberg abriu, na manhã desta terça-feira (11), o evento Correio Debate: o desafio hídrico e os preparativos para o 8º Fórum Mundial da Água.
O governador Rodrigo Rollemberg abriu, na manhã desta terça-feira (11), o evento Correio Debate: o desafio hídrico e os preparativos para o 8º Fórum Mundial da Água. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Promovido pelo Correio Braziliense em parceria com a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa-DF), o encontro ocorre até as 18 horas de hoje, com painéis de especialistas convidados. Serão discutidos os desafios da gestão e o uso dos recursos hídricos no Brasil e no mundo.

Rollemberg parabenizou o jornal pela iniciativa e enfatizou que o debate contribui para ampliar a consciência das pessoas em relação ao tema. “Só vamos construir novas formas de nos relacionarmos com a água evitando desperdício, garantindo eficiência nos usos múltiplos, se tivermos uma consciência coletiva. Portanto, um debate como esse é da maior importância.”

O diretor-presidente do Correio Braziliense, Álvaro Teixeira da Costa, destacou a preocupação mundial com a água. “O Brasil tem um potencial hídrico invejável, 15% das reservas mundiais estão no País. Mas nem por isso podemos desperdiçar.”

Para os painéis estão previstas participações como a do secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, do diretor-presidente da Adasa-DF, Paulo Salles, e dos ministros do Meio Ambiente, José Sarney Filho, e da Integração Nacional, Helder Barbalho.

30 milPúblico esperado para o Fórum Mundial da Água 2018, que ocorrerá em Brasília

Rollemberg ressaltou ainda o processo de ocupação desordenada do solo, que, ao longo dos anos, contribuiu para dificultar o abastecimento hídrico do DF. Essa atividade, segundo ele, além de ser feita de forma inadequada, traz problemas como o furto de água, com os chamados “gatos” na rede pública.

De acordo com o governador, Brasília deve conviver com a crise ao longo do período de seca, porque a previsão é não haver chuva suficiente para encher os reservatórios. “A nossa expectativa é que a gente possa superar essa crise a partir do fim deste ano”, disse o governador.

Durante o discurso, ele destacou ações como as obras do Sistema Produtor Corumbá 4, próximo a Luziânia, que começará a fornecer água até o fim de 2018. Elencou ainda o Subsistema Bananal, cuja conclusão está prevista para este ano, o projeto de captação emergencial do Lago Paranoá e o de captação definitiva da água do espelho d’água, já licitado.

O que é o Fórum Mundial da Água

Criado em 1996 pelo Conselho Mundial da Água, o Fórum Mundial da Água foi idealizado para estabelecer compromissos políticos acerca dos recursos hídricos.

O evento ocorre a cada três anos e já passou por Daegu, na Coreia do Sul (2015); Marselha, na França (2012); Istambul, na Turquia (2009); Cidade do México, no México (2006); Kyoto, no Japão (2003); Haia, na Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997).

Para a edição de 2018 em Brasília são esperados cerca de 30 mil representantes de mais de cem países. “É uma reunião de chefes de Estado, de cientistas, de organizações sociais, da população em geral para debater as melhores práticas desenvolvidas no mundo”, destacou o governador Rodrigo Rollemberg.

Edição: Marina Mercante

Galeria de Fotos

Encontro debate preparativos para o Fórum Mundial da Água