17/5/17 8:54
Atualizado em 17/5/17 às 8:54

População pode opinar sobre uso e ocupação do Parque da Cidade

Consulta pública está disponível na internet até 15 de junho. Documento subsidiará edital para contratação de parceria público-privada (PPP)

Está disponível até 15 de junho, para consulta pública, a minuta do decreto que regulamenta o Plano de Uso e Ocupação do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek. O documento subsidiará o edital para contratação de parceria público-privada (PPP) para a gestão do local.

Consulta pública sobre ocupação e uso do Parque da Cidade está disponível até 15 de junho.
Consulta pública sobre ocupação e uso do Parque da Cidade está disponível até 15 de junho. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília – 11.4.2017

Um dos principais pontos levantados é a retomada do projeto original de Burle Marx para o Parque da Cidade — como é conhecido —, com a recuperação de espaços degradados e o plantio de espécies determinadas, por exemplo.

A minuta, com 16 páginas, traz determinações importantes, como a criação de uma comissão técnica, que verificará se as regras criadas com base no plano estão sendo seguidas, e a participação popular no planejamento e gestão do parque.

O texto também regulamenta a instalação de quiosques e trailers e estabelece a criação de cinco zonas. São elas:

  • Zona Administrativa, que terá espaços para orientação e atendimento ao visitante, ambulatório e áreas de recreação coletiva
  • Zona da Feira, prevista para abrigar áreas para eventos
  • Zona do Lago, com locais para piqueniques
  • Zona Cultural, com restaurantes, churrasqueiras, escadas d’água e pequenos lagos
  • Zona Esportiva, com esportes coletivos e atividades a céu aberto, como aeromodelismo e hipismo

O secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, acredita que, para uma boa gestão, é imprescindível haver um plano de ocupação. “Dada a relevância do espaço, achamos muito importante a participação popular nessa construção”, disse.

Novas pistas de caminhada e corrida, com trajeto e piso adequado para amortecer impactos, além de trilhas para ciclistas e patinadores, deverão ser construídas, e os acessos ao parque terão de ser revistos.

"Dada a relevância do espaço, achamos muito importante a participação popular nessa construção" Thiago de Andrade, secretário de Gestão do Território e Habitação

Igualmente, uma nova passagem para veículos na Estrada Parque Indústrias Gráficas fica autorizada, assim como a criação de entradas para pedestres.

O documento veda a cobrança de estacionamento e também proíbe que haja venda, doação ou repasse a qualquer título das áreas e equipamentos do parque.

Como opinar

Para participar da consulta pública, o interessado deverá acessar o site da secretaria e clicar no banner referente ao tema. Haverá um link onde a pessoa se registrará com nome completo, cadastro de pessoa física, e-mail, telefone e região administrativa.

Depois disso, basta informar a parte do texto que deseja comentar e fazer a sugestão. Inaugurado em outubro de 1978, o Parque da Cidade foi projetado pelo arquiteto e paisagista Roberto Burle Marx.

Com 4,2 milhões de metros quadrados, o Sarah Kubitschek é o segundo maior parque urbano do mundo, superado apenas pelo Phoenix Park, em Dublin, na Irlanda.

O local recebe, em média, 14 mil pessoas de segunda a sexta-feira e 37 mil nos fins de semana. Em eventos especiais, o público sobe para 80 mil.

Edição: Vannildo Mendes