19/5/17 17:26
Atualizado em 23/5/17 às 21:20

Funap-DF promove atualização do cadastro para vagas de trabalho

Objetivo é tornar mais ágil o processo de classificação dos sentenciados do Centro de Progressão Penitenciária que cumprem regime semiaberto

O cadastro dos internos do Centro de Progressão Penitenciária aptos para trabalhar nos convênios firmados pela Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do DF (Funap-DF) passa por atualização.

O objetivo é dar mais celeridade ao processo de classificação dos sentenciados que cumprem pena no regime semiaberto. Nesse caso, eles têm autorização para trabalhar ou estudar fora do centro penitenciário.

“A meta é identificar mais precisamente o perfil profissional dos reeducandos e ter dados sempre atualizados para os nossos contratantes”, explica o diretor-executivo da Funap-DF, Nery do Brasil. Cerca de 1,2 mil pessoas estão inseridas em postos de trabalho vinculados à fundação, e quase 700 aguardam por uma oportunidade.

“A meta é identificar mais precisamente o perfil profissional dos reeducandos e ter dados sempre atualizados para os nossos contratantes”Nery do Brasil, diretor-executivo da Funap-DF

O mutirão dos servidores da Funap-DF para atualizar os cadastros envolverá todos os apenados que estão na fila de espera. “Fizemos esse mesmo procedimento na penitenciária feminina, e as contratações passaram a ser mais rápidas e transparentes.”

Segundo a gerente do setor psicossocial da Funap e coordenadora da ação, Sara Tardin, a atualização dos dados ocorre por meio do preenchimento de uma ficha em que são solicitadas informações não só profissionais mas que também englobam a situação familiar e vulnerável do reeducando.

“Tudo isso é levado em conta na hora do encaminhamento do interno, e, para nós, quanto mais completas forem as informações, mais abrangente será a nossa atuação”, ressalta.

Convênios da Funap beneficiam sentenciados e empresas parceiras

No âmbito do trabalho, a Funap atua como intermediadora da mão de obra carcerária junto às empresas públicas e privadas para inserção de apenados em postos de trabalho. Todo o processo visa contribuir para a reintegração social das pessoas presas.

Cada reeducando que atua nos convênios recebe uma bolsa que varia de R$ 770 a 1,2 mil e tem direto à remissão da pena: para cada três dias de trabalho será descontado um dia da sentença

A Funap mantém vigentes 76 contratos de trabalho com órgãos do governo de Brasília, como secretarias e administrações regionais, órgãos da esfera federal e empresas privadas e do terceiro setor.

As empresas parceiras da fundação recebem benefícios, pois os contratos não são regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Cada reeducando que atua nos convênios recebe uma bolsa que varia de R$ 770 a 1,2 mil e tem direto à remissão da pena: para cada três dias de trabalho será descontado um dia da sentença.