4/6/17 12:05
Atualizado em 5/6/17 às 12:28

Devotos se reúnem no último dia da Festa do Divino

Festejo neste domingo (4) começou cedo, com café da manhã comunitário preparado por voluntários. O governador Rollemberg também participou

O último dia de festejo do Divino Espírito Santo, em Planaltina, reuniu cerca de 500 pessoas em café comunitário na casa de João de Souza Lima, de 80 anos. A movimentação na rua Coronel João Quirino, onde o aposentado reside, começou cedo. Às 7 horas, os devotos já se concentravam em frente ao portão, que só foi aberto meia hora depois.

Fiéis da Folia da Roça se concentraram em uma espécie de altar onde foram desejadas graças e rezas pelos devotos.
Fiéis da Folia da Roça se concentraram em uma espécie de altar onde foram desejadas graças e rezas pelos devotos. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Com a ajuda de voluntários, Souza Lima ofereceu na manhã deste domingo (4) uma mesa farta com vários tipos de biscoitos, bolos, pão de queijo, café, chá. Para ele, esse é um momento de grande importância, pois marca a integração entre os devotos da roça e a comunidade urbana. “Todos estão reunidos para celebrar a presença do Espírito Santo”, explica. O governador Rodrigo Rollemberg também participou do café.

Ao entrar na residência, os fiéis da Folia da Roça se concentraram em uma espécie de altar onde foram desejadas graças e rezas pelos devotos. Só depois das orações, o café da manhã foi servido.

Depois da refeição, os foliões foram para a Igreja Matriz São Sebastião, na avenida Marechal Deodoro, onde foi celebrada uma missa.

O último café após mais de 30 anos

Apesar da felicidade em receber os fiéis em casa, João de Souza Lima anunciou que esse é o último café que ele oferecerá. “Quero que outras pessoas participem desse momento, não quero restringir a só aqui”, conta o aposentado, que há mais de 30 anos abre as portas para os devotos do Divino Espírito Santo.

De acordo com Souza Lima, a festa da área rural foi resgatada em 1974 por meio de uma gincana com os mais jovens, que pediam a volta de costumes da folia do Divino na roça. Com esse incentivo, o movimento cresceu e hoje reúne vários foliões em torno do festejo religioso.

Patrimônio cultural imaterial do DF

Considerada patrimônio cultural imaterial do DF, pelo Decreto nº 34.370, de 17 de maio de 2013, a Festa do Divino recorda a descida do Espírito Santo sobre os 12 apóstolos de Jesus Cristo, em Pentecostes, sete semanas depois da Páscoa.

Segundo a Administração Regional de Planaltina, esta é a segunda maior celebração local da Igreja Católica — atrás apenas da Via-Sacra do Morro da Capelinha.

Edição: Renaro Cardozo

Galeria de Fotos

Devotos se reúnem no último dia da Festa do Divino