28/7/17 16:48
Atualizado em 28/7/17 às 21:12

FAC destina R$ 22,7 milhões para projetos audiovisuais

Lançado nesta sexta-feira (28) em cerimônia no Cine Brasília, edital tem linha específica para séries de TV e projetos livres

Por meio do novo edital do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) de 2017, lançado nesta sexta-feira (28), produtores, diretores e outros agentes culturais do setor audiovisual serão beneficiados com R$ 22.765.000 em recursos — R$ 9,9 milhões provenientes de parceria da Secretaria de Cultura com a Agência Nacional do Cinema (Ancine).

O governador Rodrigo Rollemberg participou do lançamento de edital do FAC para projetos audiovisuais.
O governador Rodrigo Rollemberg participou no Cine Brasília do lançamento de edital do FAC para projetos audiovisuais. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

As inscrições começam em 23 de agosto e vão até 11 de setembro, no site da Cultura. O anúncio da concorrência ocorreu no Cine Brasília (106/107 Sul).

Presente à solenidade, o governador Rodrigo Rollemberg destacou a importância do setor para movimentar recursos no Distrito Federal. “Hoje o audiovisual é uma indústria, faz parte da economia criativa, gera emprego, gera oportunidades, promove a imagem da cidade.”

O chefe do Executivo também falou da parceria com a União. “Temos muitos talentos aqui em Brasília, uma produção reconhecida nacionalmente. É claro que, com o financiamento permanente, por meio de instrumentos como o FAC, e ampliando isso — fazendo parceria com a Ancine e aumentando os recursos que vêm para cá —, temos capacidade de aumentar ainda mais esse reconhecimento.”

"Hoje o audiovisual é uma indústria, faz parte da economia criativa, gera emprego, gera oportunidades, promove a imagem da cidade"Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

Ainda segundo Rollemberg, agora o momento é de “lutar para a aprovação da Lei Orgânica da Cultura, instrumento de avanço das políticas públicas no DF”.

Presente no lançamento, o cineasta Pedro Lacerda destacou o edital como uma ferramenta para discutir a qualidade da produção audiovisual no DF e no Centro-Oeste. “É fundamental que estejamos cada vez mais unidos para fortalecer o setor nos âmbitos local e nacional, fundamentais para a construção da cultura brasileira.”

Tipos de propostas contempladas pelo edital de audiovisual

A verba será destinada para produção, complementação, comercialização ou distribuição de longas-metragens, curtas-metragens, séries, animações, mostras e eventos de cinema.

O processo seletivo abrange também propostas de fomento e incentivo ao cineclubismo e a pesquisas na área audiovisual.

Além dessas modalidades, o edital terá três linhas de apoio inéditas: financiamento de séries para TV, núcleo criativo e projeto livre.

Iniciativa inédita no DF, o núcleo criativo refere-se ao financiamento de um grupo de profissionais para a criação de projetos que sirvam de base para obras audiovisuais.

“Essa é uma atividade importantíssima, que deve ser valorizada para propiciarmos o desenvolvimento de mais projetos na área e incentivar a produção colaborativa”, ressaltou o presidente do Conselho de Cultura do DF, André Muniz Leão, sobre a nova linha de apoio.

"Vamos avançar ainda mais na construção de seleções estruturadas no FAC, de forma a abranger cada vez mais agentes culturais e ressaltar a qualidade da produção de Brasília"Guilherme Reis, secretário de Cultura

Já o projeto livre diz respeito a qualquer proposta que não esteja contemplada nas outras linhas, a exemplo de séries para web ou projetos multimídia.

Em 2016, o fundo contemplou 71 projetos com R$ 21.951.353,24. O processo seletivo era o segundo da história do FAC exclusivo para a área audiovisual. O primeiro foi em 2014, quando o investimento foi de R$ 17,3 milhões, divididos em 48 projetos.

O secretário de Cultura, Guilherme Reis, ressaltou que política pública se desenvolve de forma contínua e transparente. “Vamos avançar ainda mais na construção de seleções estruturadas no FAC, de forma a abranger cada vez mais agentes culturais e ressaltar a qualidade da produção de Brasília.”

“Construímos essa seleção com a sociedade civil, em diálogo constante com o setor”, reforçou o subsecretário de Fomento e Incentivo Cultural, Thiago Rocha Leandro.

Editais do FAC em 2016 contemplaram 437 projetos

Os quatro últimos editais de 2016 do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) totalizaram 437 projetos e um investimento de R$ 35,4 milhões.

Inédito, o FAC Regionalizado contempla 87 projetos artísticos e culturais de diversas regiões administrativas. O já tradicional FAC Áreas Culturais abrange 239 iniciativas, com R$ 20,1 milhões para execução em 12 categorias: artesanato; artes plásticas, visuais e fotografia; cultura popular e manifestações tradicionais; dança; design e moda; literatura, livros e leitura; manifestações circenses; música; ópera e musical; patrimônio histórico e artístico material e imaterial; radiodifusão; e teatro.

FAC Manutenção de Grupos e Espaços engloba 18 projetos de grupos artísticos e espaços culturais do DF. Esse edital garante aos grupos ou espaços aporte de recursos durante dois anos consecutivos para manutenção e desenvolvimento de atividades, com um total de R$ 4,3 milhões.

Ao edital FAC Ocupação foram destinados R$ 4,6 milhões, distribuídos nas categorias de Cultura e Cidadania, Cultura Educa, Cultura nos Parques e Ocupação Cultural de Espaços e Equipamentos Públicos.

Leia o pronunciamento do governador Rodrigo Rollemberg no lançamento do FAC Audiovisual 2017.

Edição: Marina Mercante

Galeria de Fotos

FAC destina R$ 22,7 milhões para projetos audiovisuais