9/8/17 17:01
Atualizado em 21/9/17 às 15:46

Embaixadas de Portas Abertas leva intercâmbio cultural a alunos da rede pública

Decreto que instituiu o programa foi assinado nesta quarta-feira (9) pelo governador Rollemberg. Durante o evento, estudantes de escola do Gama entregaram certificados de participação a representantes da Embaixada da Índia e de outros países

Embaixadores, representantes de organismos internacionais e outras autoridades participaram, nesta quarta-feira (9), da cerimônia que institui o programa Embaixadas de Portas Abertas no Distrito Federal.

Governador Rodrigo Rollemberg assina decreto que institui o programa Embaixada de Portas Abertas
Governador Rodrigo Rollemberg assina decreto que institui o programa Embaixadas de Portas Abertas. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

O evento, no Palácio do Buriti, contou com a presença do governador Rodrigo Rollemberg. Criada em 2015, a ação tem como objetivo aproximar os estudantes da rede pública da carreira diplomática e informá-los sobre os costumes de outros países.

A ideia é proporcionar visitas a crianças de 9 a 11 anos às 134 representações diplomáticas sediadas na capital brasileira e permitir que estudantes aprendam sobre história, geografia, cultura e idioma de cada nação.

“É uma oportunidade de conhecer a cultura e a história dos países e permitir que o corpo diplomático conheça a cultura do Brasil por meio das nossas crianças, o que nos deixa muito felizes”, ressaltou o governador na cerimônia.

"É uma oportunidade de conhecer a cultura e a história dos países e permitir que o corpo diplomático conheça a cultura do Brasil por meio das crianças"Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

De acordo com o chefe do Executivo, o Embaixadas de Portas Abertas é uma extensão do turismo cívico da cidade. “Tenho grande convicção de que a mudança de paradigmas na sociedade ocorrerá por meio das áreas de educação, meio ambiente, turismo e inovação, que são vocações de Brasília”, disse Rollemberg.

As atividades fazem parte do programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília.

Idealizadora da iniciativa, a colaboradora do governo Márcia Rollemberg definiu o projeto como uma oportunidade em favor da cultura de paz. “Queremos criar esse sentimento de pertencimento e de identidade, com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável e humano no DF”, destacou.

Márcia agradeceu ao corpo diplomático a cooperação e colocou os espaços do governo disponíveis para criação de mais vínculos e parcerias com outros países.

O decreto assinado pelo governador estabelece os termos da parceria da Secretaria de Educação, da Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) e da Assessoria Internacional do Executivo local com as embaixadas estrangeiras no DF.

"Estamos felizes em dar aos nossos alunos a oportunidade de ampliar a visão de mundo para além das salas de aula"Júlio Gregório Filho, secretário de Educação

“Estamos muito felizes em dar aos nossos alunos a oportunidade de ampliar a visão de mundo para além das salas de aula”, avaliou o secretário de Educação, Júlio Gregório Filho. “É um instrumento para trazer o mundo para Brasília e levar Brasília para o mundo”, resumiu a chefe da Assessoria Internacional, Renata Zuquim, na apresentação do vídeo de promoção do projeto.

A embaixadora de El Salvador no Brasil, Diana Marcela Vanegas, primeira a acolher o projeto, relatou como foi receber os alunos e professores do Varjão. “Lembro dos olhares tímidos, porém cheios de curiosidade e expectativas”, contou.

A salvadorenha confessou que ficou preocupada em como explicaria para crianças do 5º ano a importância de fortalecer as relações diplomáticas entre os países. “Foi mais simples e proveitoso do que imaginávamos. Compartilhamos cultura, história, gastronomia e trabalhamos o que desenvolvemos no dia a dia, foi como um encontro de almas”, definiu.

Para a atriz e embaixadora da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Maria Paula Fidalgo, a atividade é fundamental para fomentar a união no Brasil e no mundo. “São vínculos de afeto e respeito como este que vão construir uma sociedade amorosa por todo o planeta.”

A coleção de Bonecas do Mundo, da colaboradora do governo Márcia Rollemberg, estiveram expostas durante a cerimônia
A coleção Bonecas do Mundo, da colaboradora do governo Márcia Rollemberg, esteve exposta durante a cerimônia. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Durante a solenidade, a banda marcial e o coral dos alunos do Centro de Ensino Fundamental 11 do Gama entoaram o Hino Nacional e o Hino a Brasília. Na próxima semana, os estudantes da unidade de ensino abrem a agenda do programa no segundo semestre de 2017 com visita à Embaixada de Israel.

Após a assinatura do marco legal, os estudantes da escola do Gama entregaram certificados de participação a representantes das embaixadas de Angola, Argentina, Azerbaijão, Bulgária, Colômbia, El Salvador, Eslovênia, França, Hungria, Índia, República Dominicana e Singapura.

Participantes do Embaixadas de Portas Abertas em 2017
17 de agostoEmbaixada de Israel
24 de agostoEmbaixada do Gabão
31 de agostoEmbaixada do Chile
14 de setembroEmbaixada do Paraguai
21 de setembroEmbaixada da Nicarágua
28 de setembroEmbaixada da Argélia
5 de outubroEmbaixada dos Países Baixos
19 de outubroEmbaixada da Coreia (do Sul)
26 de outubroEmbaixada da China
9 de novembroEmbaixada do Vietnã
16 de novembroEmbaixada da Suécia
23 de novembroEmbaixada da Itália

Como funciona o Embaixadas de Portas Abertas

As atividades ocorrerão às quintas-feiras, ocasião em que os alunos conhecerão mais a história, a geografia, a cultura e a língua dos 12 países que até agora já se tornaram parceiros na iniciativa.

As visitas serão feitas durante o ano letivo por alunos selecionados pelas escolas. Embaixadas interessadas em participar devem procurar a Assessoria Internacional do governo de Brasília, por meio do endereço eletrônico assessoria.internacional@buriti.df.gov.br.

Desde a criação do piloto do projeto, em 2015, 500 crianças já participaram das visitas às instituições. A primeira embaixada a receber os estudantes foi a de El Salvador, em 27 de maio de 2015.

Objetos do acervo de algumas embaixadas, itens do acervo do Museu de Arte de Brasília e a coleção pessoal de Bonecas do Mundo, da colaboradora do governo Márcia Rollemberg, estiveram expostos para os participantes durante a cerimônia.

Edição: Vannildo Mendes

Galeria de Fotos

Embaixadas de Portas Abertas abre intercâmbio cultural a alunos da rede pública