Fale com o Governo Ações em Destaques

6/9/17 às 11:32, Atualizado em 8/12/17 às 14:33

Autorizado início das obras do banco de leite humano de Brazlândia

Ordem de serviço foi assinada pelo governador Rodrigo Rollemberg nesta quarta-feira (6). Nova estrutura reforça posição de Brasília como referência mundial em aleitamento materno

Samira Pádua e Gabriela Moll, da Agência Brasília

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, assinou, nesta quarta-feira (6), a ordem de serviço para início das obras do novo Banco de Leite Humano do Hospital Regional de Brazlândia.

Autorizado início das obras do banco de leite humano de Brazlândia
A ordem de serviço para o novo banco de leite humano foi assinada pelo governador Rodrigo Rollemberg nesta quarta (6). A obra terá investimento de R$ 529 mil, de emenda parlamentar do deputado Juarezão (PSB). Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

A estrutura terá 128 metros quadrados e permitirá dobrar a capacidade de coleta, processamento, controle e distribuição do leite. A atual tem apenas 45 metros quadrados.

A unidade foi criada em 1987. De acordo com a Secretaria de Saúde, são coletados em média 45 litros por mês para atender bebês da região.

Rollemberg se disse emocionado com a conquista, aguardada há mais de dez anos pela comunidade de Brazlândia e prometida por vários governos. “Brasília é referência mundial em aleitamento materno. Agora, com essa nova obra, teremos condições ainda melhores para prestar esse serviço em favor das nossas crianças”, enfatizou.

"Brasília é referência mundial em aleitamento materno. Agora, com essa nova obra, teremos condições ainda melhores para prestar esse serviço em favor das nossas crianças" Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

Ele observou que a obra, inserida no contexto do programa Criança Candanga, vai ajudar a capital do País a continuar ostentando a condição de referência mundial em aleitamento materno. O governador estava acompanhado da esposa e colaboradora do governo, Márcia Rollemberg.

Serão investidos na obra cerca de R$ 529 mil, vindos de emenda parlamentar do deputado Juarezão (PSB). A licitação foi feita em parceria com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap). A previsão é que as obras sejam concluídas em 120 dias.

O secretário de Saúde, Humberto Fonseca, lembrou que a obra é muito aguardada pela população e fez menção especial ao Corpo de Bombeiros do DF, parceiro na execução do programa de aleitamento materno. “Essa é mais uma ação em favor das nossas crianças”, pontuou.

Com a ampliação, a unidade aumentará a capacidade de atendimento. De janeiro a agosto, 430 bebês receberam a doação, número que deve chegar a 600 até dezembro. Crianças de outras áreas também serão beneficiadas.

A obra segue a recomendação da Resolução nº 171, de 4 de setembro de 2006, da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que institui a área mínima para bancos de leite humano em 80 m².

A coordenadora dos Bancos de Leite Humano do DF, Miriam Santos, destacou que o Brasil assinou os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que preconizam que, em 2025, 50% da população esteja em aleitamento materno exclusivo até o sexto mês.

“Em Brasília, já estamos com 65%. A gente já conseguiu hoje atingir o que o Brasil quer atingir em 2025. Isso é graças a um trabalho feito pelas equipes de banco de leite do Distrito Federal”, observou ela.

Prioridade para a infância e adolescência

A ação faz parte do Criança Candanga, programa do governo de Brasília destinado a dar prioridade a políticas públicas voltadas para a infância e adolescência.

O programa foi criado em 6 de abril com a assinatura do Decreto Distrital nº 38.118 de 2017 pelo governador Rodrigo Rollemberg. A iniciativa terá alcance nas áreas de assistência social, cultura, direitos humanos, educação, esporte e lazer, saúde e segurança pública.

O Portal da Criança, a ele vinculado, tem dados sobre as ações que estão sendo tomadas assim como um mapa georreferenciado de serviços especializados ofertados à população, como conselhos tutelares, escolas e centros de atendimento assistencial por região administrativa.

Edição: Vannildo Mendes

Últimas Notícias