1/10/17 9:46
Atualizado em 25/10/17 às 16:44

Orquestra Sinfônica celebra relações entre Brasil e Singapura em outubro

Concertos do mês incluem ainda concurso de composição, ciclo em homenagem aos 190 anos de Beethoven e espetáculos Vienense, Esloveno e Húngaro

Banner Programacao Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro Outubro 2017ia
Edição de arte/Agência Brasília

Sete espetáculos gratuitos integram a programação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro em outubro. Na terça-feira (3), abre a série de apresentações do mês o concerto de premiação do Concurso Nacional de Composição Jorge Antunes.

A solenidade no Cine Brasília (106/107 Sul) celebra os 75 anos do compositor carioca radicado no Distrito Federal desde 1973. O evento começa às 20 horas, com a abertura da ópera A Cartomante, de autoria do homenageado. Em seguida, os músicos executam Azuis, Variações para Orquestra, de Carlos dos Santos, terceiro lugar na competição.

A obra Thermidor, de Paulo Henrique Raposo, segundo colocado, é tocada em seguida pelos músicos. Encerra o programa da noite Segmentos, do compositor campeão, Helder Oliveira. Todas as obras serão regidas por Jorge Antunes.

Em 10 de outubro, a orquestra dá continuidade ao Ciclo Beethoven 190 anos, aberto em 2017 para reverenciar o compositor alemão. Fazem parte do programa: Quarteto de Cordas Opus 18 nº 2, Sinfonia nº 8 Opus 93 e Concerto para Piano nº 5 Imperador Opus 73, do qual o pianista Fabio Martino será solista. A apresentação será novamente no Cine Brasília, às 20 horas.

Os 50 anos de relações diplomáticas entre Brasil e Singapura serão comemorados em 11 de outubro, no Santuário Dom Bosco (702 Sul), às 20 horas.

Regidos pelo maestro titular do grupo, Cláudio Cohen, os músicos tocam a abertura de O Morcego, de Johann Strauss, seguido por Butterfly Lover’s, de Zhang Hao He e Gang Chen, e de Polonaise em Ré Maior, de Henryk Wieniawski, obra em que a violinista singapurense Lee-Chin participa como solista. Fecha a série da noite a Sinfonia nº 8 Opus 93, de Beethoven.

Em 17 de outubro, o austríaco Johann Strauss terá parte de sua obra executada no Concerto Vienense. A coletânea será composta por: Valsa do Imperador; Vinho, Mulheres e Música; Accelerations; Tritsch Tratsch Polka; Éljen a Magyar; O Lenço de Renda da Rainha; Die Fledermaus (abertura); Marcha Radetzky; Pizzicatto Polka; Contos dos Bosques de Viena; e Danúbio Azul.

O Concerto Húngaro, em 24 de outubro, levará ao público Danças de Galanta, do compositor Zoltán Kodály, e Concerto para Violino e Orquestra nº 1, de Béla Bartók. O violinista húngaro Antal Zalai será solista em Violin concerto Opus 23, de Karl Goldmark.

Em 26 de outubro, o grupo participa da solenidade de entrega da medalha Mérito Brasília, iniciativa da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão. O concerto aberto ao público terá clássicos universais eruditos.

Para encerrar a série do mês, o público será brindado em 31 de outubro com apresentações regidas pelo maestro Cláudio Cohen, que incluem a abertura de Sonhos de uma Noite de Verão, de Felix Mendelssohn, e Sinfonia nº 39, de Amadeus Mozart. O saxofonista erudito Carlos Gontijo apresentará três movimentos concertantes para saxofone soprano e orquestra, de Ignacio Martínez Madrigal.

As quatro últimas apresentações ocorrem no Cine Brasília, às 20 horas, com regência de Cláudio Cohen. O local tem capacidade para 620 lugares.

Programação da Orquestra Sinfônica de Brasília em outubro

Edição: Marina Mercante