24/10/17 11:37
Atualizado em 24/10/17 às 16:59

Museu de Arte de Brasília começa a ser reformado

Rollemberg esteve no MAB nesta terça (24) e autorizou o início das obras. Intervenção faz parte do programa Lugar de Cultura, de recuperação dos espaços culturais, como o Teatro Nacional e o Espaço Cultural Renato Russo

Foi lançada oficialmente nesta terça-feira (24) a reforma do Museu de Arte de Brasília (MAB), fechado há dez anos por recomendação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

O governador Rodrigo Rollemberg esteve no Museu de Arte de Brasília nesta terça (24) e autorizou o início das obras
O governador Rodrigo Rollemberg esteve no Museu de Arte de Brasília nesta terça (24) e autorizou o início das obras. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

“Esta obra tem caráter simbólico grande para a nossa cidade, pois o MAB está fechado há dez anos e tem um acervo precioso de arte contemporânea”, disse Rollemberg.

A ideia que é o local tenha um acervo permanente e receba outras exposições que circulam pelo País. “É um espaço nobre, que vai servir tanto para a população de Brasília quanto para os turistas.”

As intervenções integram o programa Lugar de Cultura, que visa a recuperação dos espaços culturais do DF. A previsão é de que o museu fique pronto em novembro de 2018.

“Ainda em 2017, devolveremos à população o Centro Cultural de Dança. No ano que vem, serão entregues o Espaço Cultural Renato Russo e os complexos culturais de Samambaia e de Planaltina, que, assim como a recuperação do Teatro Nacional [Claudio Santoro], formam o acervo de espaços culturais fechados que serão reativados”, disse Rollemberg.

“Esta obra tem caráter simbólico grande para a nossa cidade, pois o MAB está fechado há 10 anos e tem um acervo precioso de arte contemporânea”Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

A empresa vencedora da licitação para fazer a obra do MAB é a Engemil. Serão investidos no local R$ 7.698.574,15 — os recursos são de financiamento do Banco do Brasil e da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap).

Entre as principais mudanças estão a adequação do edifício às normas de acessibilidade, a colocação de placas fotovoltaicas na cobertura para geração de energia e a total climatização dos locais de exposição de acervos.

O projeto prevê ainda laboratório para restauração, sala de triagem para recebimento e avaliação das obras, além de um local de quarentena para que as obras fiquem por um determinado tempo ao chegarem, caso necessitem.

“Hoje é um dia muito importante para a Cultura, não só por mais uma obra, mas porque também hoje foram nomeados 41 servidores da Cultura”, destacou o secretário de Cultura, Guilherme Reis. A lista de convocação foi publicada no Diário Oficial do DF desta terça-feira (24).

Museu de Arte de Brasília

Construído em 1960 pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) para ser sede do Clube das Forças Armadas, o edifício passou a funcionar oficialmente como Museu de Arte de Brasília em 1985, por iniciativa da então Secretaria de Educação e Cultura.

Em 1992, uma vistoria da Terracap apontou que o local não apresentava condições para guardar e expor obras. Em 2007, o museu foi fechado por determinação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, que considerou haver riscos para as peças — atualmente guardadas no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República.

O acervo é formado por obras das artes modernas e contemporâneas de 1950 a 2001, caracterizadas pela diversidade de técnicas e materiais, com pinturas, gravuras, desenhos, fotografias, esculturas, objetos e instalações.

Incêndio na Chapada dos Veadeiros

Após a cerimônia de assinatura da autorização de início das obras, Rollemberg falou sobre a preocupação do governo com o incêndio que atinge a Chapada dos Veadeiros, em Goiás, desde o dia 17.

“Estamos falando de um dos locais mais importantes do bioma Cerrado, responsável por 70% das águas que abastecem as bacias do Paraná, do Tocantins e do São Francisco, sem falar na biodiversidade fantástica”Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

“Estamos falando de um dos locais mais importantes do bioma Cerrado, responsável por 70% das águas que abastecem as bacias do Paraná, do Tocantins e do São Francisco, sem falar na biodiversidade fantástica”, disse o governador. “É obrigação de todos contribuir para salvar o parque.”

Na sexta-feira (20), 25 bombeiros militares do DF foram enviados à Chapada para colaborar com as equipes de combate a incêndios florestais que já atuavam na área.

Na segunda-feira (23), dois médicos veterinários, um biólogo e um auxiliar técnico da Fundação Jardim Zoológico de Brasília se juntaram ao grupo para tratar animais feridos.

Leia o discurso do governador Rodrigo Rollemberg no lançamento das obras de reforma do Museu de Arte de Brasília.

Edição: Paula Oliveira

Galeria de Fotos

Museu de Arte de Brasília começa a ser reformado