16/11/17 9:31
Atualizado em 21/1/18 às 17:24

Carteira Nacional de Habilitação digital passará a valer no DF

Para ter acesso ao documento, o motorista deverá ter a versão impressa com QR Code e a certificação digital. Lançamento ocorreu nesta quinta (16)

Diferentemente do informado pelo Detran na coletiva, a atualização dos dados cadastrais para obter a CNH com QR Code não pode ser feita pelo telefone 154 nem pelo site, mas apenas presencialmente, em uma das unidades de atendimento ou no Na Hora. Além disso, para quem tem a carteira sem QR Code e quiser tirar a versão com o código bidimensional, antes do período de renovação, há cobrança de taxa, pois é preciso solicitar a segunda via e pagar o valor correspondente ao serviço de emissão do novo documento.

Motoristas brasilienses poderão ter acesso à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) digital. Lançado nesta quinta-feira (16) pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), o documento eletrônico é uma forma de oferecer mais segurança e comodidade aos condutores.

Para ter acesso a Carteira nacional de habilitação , o motorista deverá ter a versão impressa com QR code e a certificação digital. Lançamento ocorreu nesta quinta (16), com a participação do governador Rollemberg.
Para ter acesso à Carteira Nacional de Habilitação, o motorista deverá ter a versão impressa com QR Code e os dados atualizados. Lançamento ocorreu nesta quinta (16), com a participação do governador Rollemberg. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

A iniciativa é uma parceria com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). O Detran do DF é o segundo do País a adotar a CNH digital. O primeiro foi o de Goiás.

O documento armazena dados em QR Code — código lido por aparelhos celulares para conversão em links — dentro de um sistema criptografado de acesso às informações.

A implementação da tecnologia no âmbito do Distrito Federal é uma forma de melhorar o atendimento à população, de acordo com o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. “Esse é mais um passo importante para modernizar Brasília”, afirmou.

Desde maio, o código bidimensional está presente nas carteiras de motorista impressas. Atualmente, mais de 200 mil condutores do DF já têm a CNH em papel com QR Code na parte interna do documento. Esses já podem solicitar a carteira digital sem custos, por meio do Portal de Serviços do Denatran.

O objetivo é tornar mais eficiente o contato do órgão de trânsito com a comunidade. “Para que a gente possa, cada vez mais, melhorar o atendimento”, defendeu o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca.

O documento eletrônico está disponível por meio de aplicativo da CNH Digital nas lojas App Store (iOS) e Play Store (Android).

A carteira eletrônica substitui a impressa, mas o condutor pode optar por portar qualquer uma das duas, ou ambas

O condutor que quiser acessá-la deverá obrigatoriamente ter uma habilitação impressa com QR Code e estar com os dados devidamente atualizados no Detran — principalmente o e-mail e o telefone celular com DDD, no qual será visualizada a CNH digital.

Caso o motorista ainda não tenha CNH com QR Code, precisará solicitar uma segunda via, o que pode ser feito pelo site do Detran-DF. Para a emissão do novo documento, é cobrada a taxa de R$ 135.

Depois, terá de comparecer pessoalmente ao Detran para atualizar os dados cadastrais. A exigência do modo presencial é uma forma de evitar fraudes.

Agora, com o acesso ao Portal de Serviços do Denatran e com os dados confirmados pelo Detran, é possível solicitar um código de ativação para o documento digital, que será enviado por e-mail e, em seguida, diretamente pelo aplicativo.

A carteira eletrônica substitui a impressa, uma vez que ambas têm o mesmo valor jurídico. O condutor pode optar por portar qualquer uma das duas, ou ambas.

A não apresentação da CNH acarreta multa de R$ 88,38, três pontos e retenção do veículo

A apresentação da CNH, impressa ou digital, é obrigatória, e a falta do documento acarreta multa de R$ 88,38, três pontos na CNH e a retenção do veículo.

O chefe do Executivo local aproveitou a ocasião para destacar que, até outubro deste ano, Brasília registrou o menor índice de mortes no trânsito da história do território. “Tivemos 114 mortes a menos neste ano em relação ao ano passado. Vamos continuar com o trabalho para reduzirmos ainda mais”, detalhou.

Mais de 1,5 milhão de condutores poderão ter a CNH digital

De acordo com o Detran-DF, há mais de 1,5 milhão de condutores de veículos que, até 2022, poderão estar com suas carteiras digitais, uma vez que a CNH tem validade de cinco anos.

Até setembro, foram emitidos quase 300 mil documentos no DF, uma média de 33 mil por mês. No Brasil, o total foi de 13 milhões.

Conforme determinação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o processo de implantação da CNH Digital nos Detrans do País deverá estar concluído até fevereiro. Desde o lançamento da CNH digital, no início de outubro, já foram feitos mais de 1.800 cadastros no portal do Denatran.

Edição: Vannildo Mendes

Galeria de Fotos

Carteira nacional de habilitação digital passará a valer no DF