24/1/18 16:30
Atualizado em 24/1/18 às 16:30

Maquete de Brasília começa a ser restaurada

Trabalho é uma das ações do programa Lugar de Cultura, que propõe valorizar, recuperar e fortalecer os espaços simbólicos da capital do País

A maquete de Brasília, principal atração turística do Espaço Lucio Costa, no Centro Cultural Três Poderes, começa o processo de restauração e atualização. A Secretaria de Cultura do Distrito Federal deu início, nesta semana, ao levantamento do estado de conservação da obra.

O diagnóstico é feito por especialistas da Subsecretaria de Patrimônio Cultural para identificar danos — rachaduras, quebras, perdas, infestações biológicas e sujeiras — e intervenções anteriores. O relatório a ser produzido vai subsidiar o projeto de restauração, previsto para ser executado ainda este ano.

As principais deteriorações são causadas pela ausência de ar condicionado e também por poeira e fuligem, que atingem a obra por falta de vidro protetor

Segundo a equipe de especialistas que avalia a obra, as principais deteriorações são causadas por poeira e fuligem, que a atingem por falta de um vidro de proteção. Além disso, a ausência de ar condicionado faz com que a maquete seja submetida a variações térmicas, que causam rachaduras e outros danos.

A restauração é uma das ações do programa Lugar de Cultura, que propõe valorizar, recuperar e fortalecer os espaços simbólicos da capital do País, desde a execução de obras fundamentais até modelos mais modernos de gestão e sustentabilidade.

A maquete de Brasília foi produzida em 1988, em cerca de 11 meses, e teve por base a cidade tal como se encontrava em dezembro de 1987. Em fevereiro de 1992, foi instalada no Espaço Lúcio Costa.

Em setembro de 1994, a obra foi restaurada pela primeira vez. Outras duas restaurações ocorreram em 1997 e 2002. Em 2007, houve uma pequena atualização.