6/2/18 9:08
Atualizado em 14/2/18 às 18:28

Zelo com a limpeza pública no carnaval renderá certificado a blocos

Com o Bloco Brasília Limpa, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) reconhecerá o mérito dos grupos carnavalescos que mais se destacarem nesse quesito durante a folia

Pelo quarto ano consecutivo, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) reconhecerá o mérito dos blocos carnavalescos que se empenharem em garantir um ambiente livre de sujeira durante a folia.

Com o Bloco Brasília Limpa, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) reconhecerá o mérito dos grupos carnavalescos que mais se destacarem nesse quesito durante a folia.
Com o Bloco Brasília Limpa, o SLU reconhecerá o mérito dos grupos carnavalescos que mais se destacarem nesse quesito durante a folia. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília-6.2.2017

Para a autarquia, as festividades representam, além de diversão, a oportunidade para sensibilizar foliões quanto à manutenção da limpeza pública. Desde 2015, mais de 20 certificados da campanha Bloco Brasília Limpa foram entregues.

A iniciativa envolve os organizadores dos blocos, os garis (que avaliarão o desempenho dos participantes) e os foliões. Esses podem votar nos grupos mais limpos com postagem de fotos no Instagram com hashtag #bsblimpa, seguida do nome do bloco.

Neste ano, a expectativa é que mais de 2 milhões de foliões pulem o carnaval de rua em Brasília. A entrega dos certificados está prevista para março.

Os foliões podem indicar o bloco mais limpo de Brasília por meio de postagem de fotos no Instagram com a hashtag #bsblimpa, seguida do nome do grupo

Além de blocos carnavalescos, podem contribuir com a campanha os ambulantes cadastrados na Secretaria das Cidades. Mediante capacitação no SLU, eles receberão informações sobre o descarte correto dos resíduos e orientações para repasse aos foliões durante o carnaval.

Como participar da campanha

A iniciativa é válida de 2 a 28 de fevereiro, para os dias de pré e pós-carnaval e nas datas oficiais da folia.

Oito critérios serão avaliados por servidores do governo de Brasília, com base em contribuições de cidadãos e de garis e em informações dos organizadores.

O principal deles é a autogestão dos resíduos produzidos — quando os blocos se responsabilizam pela limpeza e dispensam o trabalho da autarquia.

De acordo com o SLU, os blocos cadastrados na Secretaria de Cultura automaticamente terão a limpeza feita pela autarquia.

Critérios para o julgamento do Bloco Brasília Limpa

Conta no julgamento o tempo necessário para limpeza da área pelo SLU após o evento, caso o bloco não tenha optado pela autogestão dos resíduos produzidos.

Outros critérios são:

  • Oferta de lixeiras ou outra estratégia de recolhimento dos resíduos por parte da organização do evento
  • Divulgação prévia de orientações sobre como os foliões podem colaborar com a limpeza dos blocos
  • Divulgação de mensagens educativas durante o evento sobre o descarte apropriado de resíduos

De acordo com o regulamento, disponível no site do SLU, os itens serão avaliados como muito bom, bom ou ruim. Aqueles que optarem pela autogestão dos resíduos receberão duas vezes o conceito concedido após avaliação desse item.

Para ser considerado Bloco Brasília Limpa, o grupo deverá obter nas avaliações dos servidores do SLU os conceitos muito bom e bom.

De acordo com a autarquia, foram enviados aos blocos banners virtuais educativos para divulgação nas redes sociais, exemplos de frases de efeito para divulgação antes e durante os eventos e um spot para ser veiculado nos trios elétricos.

O envio de informações pelos organizadores dos grupos, como fotos, vídeos e relatos, deve ser feito por e-mail (carnavalslu@gmail.com) ou pelo telefone (61) 99373-9024, até 28 de fevereiro.

Vannildo Mendes