19/2/18 17:13
Atualizado em 21/2/18 às 16:04

Vinte e seis países têm filmes selecionados para o Fórum Mundial da Água

Curtas-metragens serão exibidos no início das sessões de debates do evento, que ocorrerá em Brasília de 18 a 23 de março

Diferentemente do informado pela organização do festival, são 110 curtas-metragens, de 26 países, e não 109 de 29.

Cento e dez curtas-metragens, de 26 países, foram selecionados para integrar o festival A Voz dos Cidadãos, do 8º Fórum Mundial da Água, que ocorre em Brasília de 18 a 23 de março. Os filmes serão exibidos no início das sessões de debates.

De acordo com a organização do festival, os países que mais enviaram curtas-metragens foram o Brasil, com 58 filmes, e a Índia, com 13. Há ainda cinco produções francesas e quatro inglesas.

Os seis melhores curtas receberão prêmios

Um júri internacional indicará os seis melhores curtas, que receberão prêmios de 400 dólares cada um (cerca de R$ 1.280 no câmbio atual). Os vencedores serão divulgados em uma cerimônia durante o fórum.

A participação foi aberta a qualquer pessoa, com apelo especial a jovens, mulheres, indígenas ou povos tradicionais.

Os trabalhos focaram boas práticas e novas ideias, soluções encontradas, problemas resolvidos e outras questões relacionadas à água ou à falta dela.

O que é o Fórum Mundial da Água

Criado em 1996 pelo Conselho Mundial da Água, o fórum foi idealizado para estabelecer compromissos políticos acerca dos recursos hídricos.

Em Brasília, ele é organizado pelo Conselho Mundial da Água, pelo governo local — representado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do DF (Adasa) — e pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da Agência Nacional das Águas (ANA).

O fórum ocorre a cada três anos e já passou por: Daegu, Coreia do Sul (2015); Marselha, França (2012); Istambul, Turquia (2009); Cidade do México, México (2006); Kyoto, Japão (2003); Haia, Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997).