1/3/18 9:01
Atualizado em 1/3/18 às 10:14

Concurso de projetos para revitalização da orla do Paranoá tem período de inscrições estendido

Prazo terminaria em 23 de fevereiro, mas governo prorrogou até 8 de março para estimular a concorrência. Proposta deve estabelecer um conceito para toda a área

O prazo para inscrições no concurso de revitalização da orla do Lago Paranoá foi estendido. A data limite passa a ser 8 de março, e não mais 23 de fevereiro. Com isso, o governo de Brasília objetiva estimular a concorrência.

Projetos para revitalização da orla do Lago Paranoá podem ser encaminhados até 8 de março.
Projetos para revitalização da orla do Lago Paranoá podem ser encaminhados até 8 de março. Foto: Tony Winston/Agência Brasília – 12.11.2017

A ideia é receber projetos arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos que indiquem usos, atividades e a configuração do espaço à margem do lago. O valor do contrato está estimado em R$ 2,5 milhões. Toda a documentação necessária está descrita no edital.

“O concurso serve para recebermos um projeto integrado, coerente, coeso, de vanguarda, com ações de curto, médio e longo prazos e que faça jus a Brasília, cidade moderna e tombada”, define o secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade.

O certame foi lançado em dezembro de 2017. O contrato deve ser firmado até 15 de junho.

Prazos e julgamento do concurso para revitalizar a orla do Lago Paranoá

O resultado do concurso será divulgado em 21 de abril, no aniversário de Brasília. A comissão, formada por profissionais com alto grau de conhecimento nas áreas exigidas pela competição, fará o julgamento das propostas de 17 a 20 de abril.

Os cinco melhores trabalhos serão escolhidos e classificados por ordem de mérito. Esses passarão pela fase de habilitação. A equipe mais bem colocada entre as habilitadas sairá vencedora.

"O concurso serve para recebermos um projeto integrado, coerente e de vanguarda, com ações de curto, médio e longo prazos, que faça jus a Brasília, cidade moderna e tombada"Thiago de Andrade, secretário de Gestão do Território e Habitação

As sugestões dos brasilienses, por meio de enquete e consulta pública do Plano Orla Livre, foram consideradas na elaboração do concurso.

De acordo com a Secretaria de Gestão do Território e Habitação, a modalidade de concurso público foi adotada por ser a mais democrática, de grande acesso e publicidade, além de permitir à população conhecer de antemão o que o governo está comprando.

A pasta quer atrair para o certame equipes multidisciplinares que atuam com a elaboração de projetos arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos.

O concurso é um desdobramento do Plano Orla Livre, que tem o objetivo de tornar o Lago Paranoá um ponto de encontro mais acessível, organizado e com diversas opções de lazer, além de pensar em oportunidades de negócios pontuais que fomentem a economia.

A proposta reúne uma série de ações para revitalizar 38 quilômetros de margem do espelho d’água e busca soluções de mobilidade para quem quiser chegar à região.

Edição: Vannildo Mendes