2/5/18 16:28
Atualizado em 2/5/18 às 18:00

Banco de Brasília reduz taxas de financiamento habitacional

Com diminuição média de 1 ponto porcentual nas linhas de crédito imobiliário, juros variam a partir de 8,6% ao ano, com prazo para pagamento de até 360 meses

A redução média nas taxas de juros para financiamento habitacional do Banco de Brasília foi, em média, de 1 ponto porcentual, e não de 1%, como informado anteriormente pelo BRB.

O Banco de Brasília (BRB) promoveu uma redução média de 1 ponto porcentual nas taxas de juros das suas linhas de financiamento habitacional. Segundo o superintendente da área financeira do BRB, Nelson Cavallari, a medida foi tomada devido à diminuição da taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) em patamar inferior a 8,5%.

Esse decréscimo da Selic, explica Cavallari, alterou a remuneração dos depósitos de poupança, funding (fonte de recursos) natural do crédito imobiliário. “A poupança passou a remunerar seus aplicadores em 70% da Selic, que vem sendo reduzida a cada reunião do Copom [Comitê de Política Monetária].”

O BRB oferece linhas para pessoas físicas e jurídicas que podem ser utilizadas para financiar imóveis novos e usados, residenciais e comerciais.

As taxas de juros variam a partir de 8,6% ao ano, com prazo para pagamento de até 360 meses (30 anos). Além disso, o porcentual máximo financiado é de 80% do valor do bem.

Para imóveis do BRB, as taxas são menores: começam em 7,74% ao ano, com porcentual de financiamento de até 95% do valor.

O Banco de Brasília tem imóveis no DF e na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride).

A lista completa pode ser acessada no site do BRB, por meio do menu Escolha CertaLicitações, Venda de Imóveis BRB, ou do link direto para a página onde constam os editais das concorrências públicas.

A diretora de Gestão de Pessoas e Administração do BRB, Kátia Peixoto, lembra a possibilidade de pessoas físicas usarem o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no caso de financiamento de imóveis residenciais.

Além disso, as parcelas são decrescentes, e existe a opção de compor a renda familiar (de duas ou mais pessoas em regime de copropriedade).

Interessados podem procurar o simulador no site, na aba Empréstimos e Financiamentos.