8/6/18 12:18
Atualizado em 8/6/18 às 14:28

Quantidade de homicídios cai em 2018

Balanço divulgado nesta sexta-feira (8) indica que houve dez registros a menos desse tipo de crime desde o início do ano, se comparado ao mesmo período de 2017

De janeiro a maio deste ano, o Distrito Federal registrou dez homicídios a menos que no mesmo período do ano passado. A redução foi de 4,8% no acumulado do ano. Os dados fazem parte do balanço mensal divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, apresentado nesta sexta-feira (8).

De janeiro a maio deste ano, o Distrito Federal registrou dez homicídios a menos que no mesmo período do ano passado. A redução foi de 4,8% no acumulado do ano. Os dados fazem parte do balanço mensal divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, apresentados nesta terça-feira (8).
De janeiro a maio deste ano, o Distrito Federal registrou dez homicídios a menos que no mesmo período do ano passado. A redução foi de 4,8% no acumulado do ano. Os dados fazem parte do balanço mensal divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, apresentados nesta sexta-feira (8). Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Quando levado em conta apenas o mês de maio, no entanto, houve acréscimo de sete ocorrências, passando de 31 para 38. “Apesar do aumento, esse é o segundo menor número desde 2003”, explicou o secretário da Segurança Pública e da Paz Social, Cristiano Sampaio.

Em 2017, segundo ele, o DF teve a menor quantidade de assassinatos desde 2003. No ano passado, a taxa anual de homicídios a cada 100 mil habitantes foi de 16.3. A projeção para 2018 é chegar a marca de 15.5.

O número, de acordo com o secretário, superará a meta estabelecida no lançamento do Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida, em 2015, de queda anual de 6%.

“Isso é fruto de uma política movimentada permanentemente, com o mapeamento das manchas criminais para checarmos onde ocorrem os crimes”, resume o secretário.

De acordo com ele, a partir desse estudo, as forças de segurança e os outros órgãos envolvidos conseguem planejar suas ações para melhorar o ambiente e torná-lo mais seguro.

Crimes contra o patrimônio também caíram

O balanço também mostrou que todos os seis crimes contra o patrimônio acompanhados dentro da metodologia do Viva Brasília tiveram queda no acumulado do ano. Se considerado apenas o mês passado, apenas roubo em residência teve aumento (4,8%) e passou de 63 para 66.

O tipo de registro que teve o decréscimo mais expressivo em ambos os casos foi referente a roubo em transporte coletivo. De janeiro a maio, foram 804, enquanto no mesmo período do ano anterior, 1.220.

Considerando apenas maio, foram 329 casos neste ano, contra 424 em 2017. “O trabalho integrado entre as secretarias e as forças de segurança possibilita um trabalho muito mais inteligente e objetivo”, avaliou o secretário de Mobilidade, Fábio Damasceno, que também participou da coletiva.

Para a secretária-adjunta de Políticas para Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Joana D’Arc de Mello, a integração também foi uma das principais causas para a queda na quantidade de estupros. Em maio deste ano, foram 34 crimes — 37 a menos. Durante o ano, os números passaram de 312, em 2017, para 242, em 2018.

Edição: Paula Oliveira

Galeria de Fotos

Quantidade de homicídios cai em 2018