3/7/18 10:50
Atualizado em 3/7/18 às 16:48

Brasília ganha primeira unidade de recuperação de materiais recicláveis

Estrutura inaugurada nesta terça-feira (3) no P Sul, em Ceilândia, tem capacidade para processar 32 toneladas de resíduos por dia

Com capacidade para processar 32 toneladas de materiais recicláveis por dia, foi entregue nesta terça-feira (3) a primeira Instalação de Recuperação de Resíduos de Brasília. A unidade fica na Usina de Tratamento Mecânico Biológico do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), no P Sul, em Ceilândia.

Com capacidade para processar 32 toneladas de materiais recicláveis por dia, foi entregue nesta terça-feira (3) a primeira Instalação de Recuperação de Resíduos de Brasília. A unidade fica na Usina de Tratamento Mecânico Biológico do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), no P Sul, em Ceilândia.
Com capacidade para processar 32 toneladas de materiais recicláveis por dia, foi entregue nesta terça-feira (3) a primeira Instalação de Recuperação de Resíduos de Brasília. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Na área construída de 3 mil metros quadrados trabalharão as cooperativas Plasferro e Coopere.

A unidade conta com duas esteiras, que recebem os resíduos e os direcionam para o mezanino, onde ocorre a triagem. Os rejeitos seguem em contêineres para descarte.

A instalação tem ainda sala de reunião, refeitório, vestiários e escritórios. O custo da obra foi de R$ 4,925 milhões.

De acordo com o SLU, a operação do local ocorrerá em dois turnos, com 90 catadores em cada um.

“Esses 180 trabalhadores atuavam no lixão da Estrutural, debaixo de sol e de chuva, ao lado de tratores e de caminhões, correndo risco de acidentes. Esta instalação significa uma transformação na vida dessas pessoas”, disse o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, durante a cerimônia desta manhã.

O chefe do Executivo local ressaltou ainda que a coleta seletiva no Distrito Federal está sendo ampliada, com a participação de cooperativas de catadores. “Agora, o grande desafio é nosso, dos brasilienses, de fazer a separação adequada do lixo para que os resíduos cheguem com boa qualidade aos centros de triagem e possam ser transformados em renda.”

A inclusão dos trabalhadores, com a melhoria das condições de trabalho, integra as ações que levaram ao encerramento das atividades do lixão da Estrutural, após quase 60 anos de operação.

Galeria de Fotos

Brasília ganha primeira unidade de recuperação de materiais recicláveis