21/5/19 15:37
Atualizado em 21/5/19 às 15:37

Secretaria de Desenvolvimento Social promoveu 561 ações em duas semanas de Operação Área Central

Em duas semanas de intensos trabalhos, as equipes de abordagem de rua revezaram-se para atender pessoas em situação de vulnerabilidade social no centro da capital federal

A Operação Área Central chegou ao fim no último fim de semana e, durante 15 dias, diversos órgãos do Governo do Distrito Federal atuaram de forma intensa para levar melhorias à região. A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) ficou encarregada de trabalhar junto a pessoas em situação de rua. Nesse período, as equipes de abordagem da pasta promoveram 561 ações com esse público.

Durante as atividades na sexta-feira, sábado e domingo, os especialistas fizeram os seguintes encaminhamentos, por exemplo: para a rede de saúde, para o Centro POP Brasília, para realização de contato com familiar, para dar entrada no passe livre e para acesso ao Benefício Eventual – Auxílio por Morte de pessoa da família, entre outros.

Como vem sempre ressaltando o secretário Eduardo Zarazt, o grande ganho do programa é a articulação imediata entre os órgãos de governo. “Foi uma grande força-tarefa em prol do cidadão. As secretarias uniram esforços, como ocorre desde o início desta gestão, para assegurar melhorias imediatas à população”, destaca.

Assistência social
Mesmo com o fim da operação, a Sedes continua com a atuação na região, como de costume. Encarregada de executar a política pública de assistência social no âmbito do Distrito Federal, a secretaria tem como uma de suas funções a oferta de serviços de combate à vulnerabilidade, principalmente no que diz respeito à abordagem social a pessoas em situação de rua. 

Na área central de Brasília, que engloba os Setores de Diversões e Comercial Sul, a Torre de TV e a Rodoviária do Plano Piloto, ocorrem abordagens diariamente. São três equipes de expediente e duas de plantão. Além dessas, há dois grupos especializados na abordagem de crianças e adolescentes. Nessa região há uma média de 150 a 200 pessoas em situação de rua transitando, sendo que desses pelo menos 30 vem da Região do Entorno. 

Semanalmente ocorrem oficinas com pessoas em situação de rua. Exemplos: às terças e quintas-feiras, o Serviço Especializado em Abordagem Social em parceria com o Consultório na Rua trabalham temáticas afetas à saúde e ao cuidado; às quartas-feiras, em parceria com a Escola Meninos e Meninas do Parque desenvolvem o grupo cantando e alfabetizando para sensibilizar usuários para serem inseridos na escola; às quintas feiras, trabalham atividades com propósito de redução de danos. No decorrer do ano outras oficinas também são realizadas com outros parceiros. As oficinas são desenvolvidas na estação do Metrô da Galeria, no Museu e na Rodoviária.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social