30/5/19 10:55
Atualizado em 30/5/19 às 17:17

Núcleo Rural Cavas tem estradas revitalizadas

Obra em São Sebastião beneficia cerca de 120 famílias que produzem hortaliças, frutas, produtos orgânicos e criam gado

A estrada que cruza a região dos núcleos rurais Cavas de Baixo e Cavas de Cima, em São Sebastião, está recuperada. A iniciativa faz parte do programa Polo Rural, uma continuação do SOS Rural, que realizou obras de recuperação e de infraestrutura em todas as regiões rurais do DF. A ação está sendo executada pela Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri/DF), em parceria com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF).

A recuperação da estrada já era esperada há mais de 10 anos e beneficia cerca de 120 famílias que produzem hortaliças, frutas, produtos orgânicos e criam gado, algumas apenas para subsistência. Os estudantes da região também foram beneficiados. Os ônibus escolares, que levam e trazem diariamente cerca de 60 alunos, já não estavam mais transitando no local por causa da péssima condição da estrada.

Segundo o presidente da Associação dos Produtores Rurais das Cavas, Arnaldino José de Souza, morador da região há mais de 20 anos, nunca foi feito um trabalho tão bom como o que foi realizado agora. “Estava ruim de escoar a produção dos moradores. As crianças sufocavam por causa da poeira dentro do ônibus indo para a escola, e quando chovia, ele nem passava, tinha que chamar o trator pra puxar. Várias vezes isso aconteceu. Sem o apoio do governo, nós não conseguiríamos fazer nada. Foi fundamental para o os moradores de Cavas”, relatou Arnaldino.

Caminho das Escolas
De acordo com o subsecretário de Abastecimento e Desenvolvimento Rural (SDR) e coordenador do Programa Polo Rural, Odilon Vieira Junior, o próximo passo será fazer o Caminho das Escolas. A iniciativa tem o objetivo de recuperar estradas que dão acesso às escolas na zona rural do DF. Em um primeiro momento serão recuperados 28 acessos às escolas rurais do DF. “Nosso objetivo é dar mais conforto aos estudantes e evitar que eles cheguem empoeirados nas escolas, resolvendo problemas de locomoção nesses núcleos rurais, levando em consideração os acessos às escolas”, explicou.

*Com informações da Secretaria de Agricultura