3/6/19 13:27
Atualizado em 3/6/19 às 13:41

Paco garante transporte escolar de qualidade no DF

Solenidade homenageou a empresa pública TCB pelos 58 anos

Presente à Sessão Solene em homenagem aos 58 anos da Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB), na manhã desta segunda-feira (3), no plenário da Câmara Legislativa, o vice-governador Paco Britto frisou que a empresa pública do Distrito Federal terá, nos próximos dias, mais uma atribuição, “que talvez se transforme na mais importante”: o transporte escolar da rede pública de ensino do DF. O vice-governador garantiu que os ônibus amarelos da empresa vão entrar em operação para resolver um problema crônico “que o governo decidiu enfrentar”.

Segundo Paco Britto, os mais de 56 mil alunos que dependem do transporte escolar “terão, certamente, mais qualidade”. Ele lembra que a frota ainda não está completa. “O governo anterior perdeu os repasses do Ministério da Educação, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que pagariam a aquisição de 200 ônibus amarelos. Preferiu entregar a operação para a iniciativa privada”, explicou. O vice-governador completou dizendo que a deterioração do transporte público do Distrito Federal, após os anos 80, começou com a transferência das linhas que eram operadas pela TCB para outras empresas.

A proposta da homenagem é de autoria do presidente da Casa, deputado distrital, Rafael Prudente, que ressaltou a história da empresa. “A história da TCB se confunde com a de Brasília. O desafio desse governo é a valorização e o resgate dessa empresa, para que os servidores tenham melhores condições para trabalhar”, disse, garantindo que a Casa vai disponibilizar emendas parlamentares para que a empresa possa ser melhor gerida.

Também compuseram a mesa o diretor-presidente da TCB, Chancerley Santana; o presidente da Comissão de Transporte e Mobilidade Urbana da Casa, deputado Valdelino Barcelos; os deputados distritais Martins Machado e Hermeto, os secretários de Transporte e Mobilidade Urbana, Válter Casimiro Silveira e de Turismo, Vanessa Mendonça e o diretor geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Fauzi Nacfur Júnior.

Projetos

Projetos como Turismo Cívico; Câmara em Movimento; Transporte de Porta a Porta para pessoas com deficiência; Integração Inteligente, entre outros, foram citados pelos presentes, como a nova cara do TCB em parceria com o Governo do Distrito Federal.

Ressaltando essa parceria como peça fundamental, o diretor do DER, Fauzi Nacfur, sugeriu ao vice-governador uma forma consciente de valorização do transporte coletivo. “Para maior valorização, sugiro tirar os veículos leves das ruas. São 1 milhão e 800 mil veículos [trafegando] Deveria retornar o transporte para órgãos públicos: servidores indo e vindo para o trabalho de transporte coletivo, e por que não pela TCB?”

Parceria com a empresa também foi o mote do discurso da secretária de Turismo, que falou sobre o projeto Turismo Cívico. “No início do ano, seis mil parlamentares chegaram a Brasília e puderam realizar a rota turística”, lembrou, reforçando a ação da atual presidência da TCB, ao disponibilizar de imediato os ônibus para os turistas.

O deputado Martins Machado citou o fato de que, entre as décadas de 60 e 80, a TCB foi “empresa modelo” de transporte público do Brasil, quando mais de 90% da frota era responsável pelas linhas de Brasília. Atualmente, segundo ele, com a frota reduzida, só atua no Plano Piloto. No início do ano, de acordo como secretário de Transporte e Mobilidade do DF, foram disponibilizados 20 novos ônibus.

Durante a solenidade, os presentes assistiram a um vídeo institucional da TCB e a execução do Hino Nacional pelo músico Santiago, além de receber bênçãos do pastor Josimar. Ao final, foram entregues certificados em homenagem aos servidores destaques da empresa. Prestigiaram o evento empresários; diretores e servidores da TCB; lideranças comunitárias e religiosas; entidades de classe, entre outros.

História

Pode-se dizer que Brasília engatinhava quando foi fundada a TCB. Criada para oferecer transporte público para uma população que ainda estava chegando, a companhia tornou-se parte fundamental da criação e da implantação da nova capital federal.

Os primeiros ônibus circulavam por ruas sem asfalto, procurando encurtar as distâncias entre as primeiras residências e o trabalho dos pioneiros. Antes da TCB, o serviço de transporte era feito por “piratas”, com pessoas sem qualificação e veículos ruins.

Hoje, 58 anos depois, mais de 200 mil pessoas dependem da TCB para se locomover todos os dias. Os ônibus ainda percorrem cerca de 150 mil quilômetros diários em todo o Distrito Federal.

A TCB atualmente tem operado como um complemento do transporte urbano entre as cidades e entre as pequenas localidades. A empresa é responsável por linhas deficitárias, trajetos rurais e também transportes especiais.

Paco Britto finaliza dizendo que o objetivo do governo é “recuperar esse financiamento para que possa dotar a TCB dos melhores meios para que um transporte de qualidade seja oferecido aos estudantes da rede pública. Com isso, recuperamos também a empresa e parte da história do Distrito Federal”.

Galeria de Fotos

Cerimonia Homenagem aos 58 anos da TCB