4/6/19 13:27
Atualizado em 4/6/19 às 13:27

Rede pública registra 27,3 mil cirurgias em 150 dias

Distrito Federal tem média de 180 procedimentos feitos diariamente

Pacientes da rede pública de saúde têm notado, gradativamente, a celeridade com que os procedimentos cirúrgicos estão sendo realizados. Por meio de um esforço de gestão que culminou em uma força-tarefa do Governo do Distrito Federal, 27.381 cirurgias foram feitas pelo Sistema Único de Saúde em um período de 150 dias.

A marca, atingida pela Secretaria de Saúde, resulta da produção dos centros cirúrgicos de 14 hospitais e equivale a mais de 180 operações realizadas, diariamente, em toda a rede. O quantitativo reflete, ainda, o melhor abastecimento das unidades e a eficiente coordenação das escalas dos profissionais, reorganizadas de forma a garantir o efetivo necessário para as intervenções.

“Esse número relevante de cirurgias realizadas em apenas cinco meses traz a grata satisfação de que estamos diminuindo o sofrimento de milhares de pessoas que, antes, aguardavam numa fila há meses, até mesmo há anos”, destacou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto. “É um benefício que garante qualidade de vida e repercute, de forma positiva, para toda a família, não apenas para o paciente atendido”.

HRT

Dentre as unidades de saúde, a que liderou em termos de produtividade foi o Hospital de Base, com 4.263 procedimentos. O Hospital Regional de Taguatinga (HRT), que estava na terceira posição, no último levantamento, divulgado em 7 de maio, ultrapassou o Hospital Regional de Sobradinho (HRS) ao registrar 3,6 mil cirurgias. Nesse balanço, o HRS passou para a terceira posição, com 2.818 operações realizadas desde o início do ano.

Estudante de engenharia civil, André Nascimento Araújo, 24 anos, sofreu uma fratura na tíbia e fez a cirurgia no mesmo dia em que deu entrada no Hospital de Base. A unidade é coordenada pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), e, além de ter melhorado o atendimento à população, tem registrado aumento em diversos índices de produtividade.

“Eu me surpreendi quando o médico disse que faria a cirurgia imediatamente”, contou Araújo, que vem sendo acompanhado por equipe multidisciplinar. “Estava com muita dor e cheguei pela emergência. Em pouco tempo, fui para a sala de cirurgia e fui operado”.

Atendimento

O processo para a realização de cirurgia tem sido agilizado, de forma a beneficiar as pessoas que necessitam de intervenções médicas. É o caso do estudante Igor Buscainni, de 24 anos, que sofreu acidente de motocicleta e está internado na ortopedia do Hospital de Base. “Estava indo para a faculdade quando fui fechado por um veículo. O resultado foi uma fratura na tíbia e um ligamento rompido,“Fiz todos os exames e já vou operar”, comemorou o jovem. “O atendimento aqui é muito bom.”

*Com informações da Secretaria de Saúde