14/8/19 17:55
Atualizado em 14/8/19 às 17:55

Com atendimento humanizado, pacientes passeiam no Jardim Botânico

Eles estão em acompanhamento na UBS 1 e integram o grupo de artesanato

Quem vê dona Florisbela Batista, 63 anos, brincando no balanço feito de pneu nem imagina que, meses atrás, ela estava em casa, triste e sozinha, tomando antidepressivos. Sua realidade começou a mudar quando ela passou a frequentar o grupo de artesanato da Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 de Santa Maria.

Como extensão das atividades, profissionais da Equipe de Saúde da Família levaram Flor, como é carinhosamente chamada, e mais 12 pacientes para um passeio no Jardim Botânico, nesta quarta-feira (14). O grupo chegou pela manhã e ficou livre para fazer o que quisesse.

Teve gente que aproveitou para caminhar, outros voltaram à infância, brincando no parquinho e saltando pneus cheios de areia ou ainda para conversar com as amigas. “O objetivo do passeio foi fazer com que saíssem da rotina, mostrar que a vida tem outro sentido fora da medicação e vai muito além do quarto onde costumam ficar”, observa a médica responsável pela equipe, Raquel Barroso.

Para a aposentada Cícera Antônia, o dia foi de relembrar a infância. “Fui até o parquinho e tive coragem de descer no escorregador. Eu me senti tão à vontade. Isso ocupa a cabeça e a gente não fica triste”, diz.

Tratamento

Todos os participantes são pacientes da UBS e estão em acompanhamento por problemas psicológicos. “É responsabilidade da unidade básica fazer a troca de receitas desses pacientes. Mas percebemos que toda vez que iam trocar a receita, acabavam se estendendo na consulta, gerando uma demanda reprimida. Assim, com apoio de uma igreja da comunidade local, abrimos um espaço de atendimento somente para este público”, destaca a médica.

Com espaço e boa vontade, resolveram inovar. “Começamos a oferecer artesanato aos pacientes que aguardavam ser atendidos. Acabou virando um grupo. Atualmente, 15 pessoas frequentam, assiduamente, produzindo fuxicos e bonecas”, destaca a técnica de enfermagem da equipe, Eliete Almeida.

O que é produzido acaba sendo vendido em bazares e parte do dinheiro volta para compra de mais materiais.

Terapia

O passeio desta quarta-feira foi a primeira atividade externa do grupo. Após o almoço, foi feita a terapia comunitária integrativa. Os participantes fizeram uma roda em volta das bonecas produzidas pelas pacientes e cada um deles falou sobre suas vivências.