18/9/19 19:15
Atualizado em 20/9/19 às 18:24

Esportistas miram futuro de vitórias com Bolsa Atleta e Compete Brasília

Depois do sucesso conquistado em competição pan-americana, atletas da capital agora sonham com os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Superação: Jéssica Gomes estimula pessoas com deficiência a não desistir | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

A paratleta Jéssica Gomes é deficiente visual com apenas 5% de visão no olho direito e 10% no olho esquerdo. Ela superou inúmeros problemas até estar entre as melhores jogadoras de goalball do continente americano, condição alcançada no Parapan-Americano de Lima 2019 (saiba mais ao final desta reportagem). Beneficiária do Bolsa Atleta, programa conduzido pela Secretaria do Esporte e Lazer, Jéssica volta agora seu foco para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, no Japão. Ela é um dos vários casos de sucesso entre esportistas do Distrito Federal contemplados com estímulos do GDF (veja abaixo a lista dos campões).

Com o fim do Pan-Americano e do Parapan-Americano de Lima 2019, o objetivo agora é alçar voos ainda mais altos. Além dos Paralímpicos de Tóquio 2020, atletas do DF também miram chances de medalhas nos Jogos Olímpicos de Tóquio (entre 24 de julho e 9 de agosto), que antecedem a competição especial a ser iniciada em 25 de agosto.

De olho nesse futuro vitorioso, a Secretaria do Esporte e Lazer tem incentivado cada vez mais esportistas com iniciativas como o programa Compete Brasília, que de janeiro a setembro deste ano contemplou 1.447 atletas e 386 técnicos. Entre outros estímulos, o programa oferece transporte aos competidores – aéreo e terrestre . O custo aos cofres públicos foi de R$ 3.372.212,68 nos primeiros nove meses do ano.

Saiba mais cobre o Compete Brasília

O incentivo não para por aí. Outro programa gerido pela Secretaria do Esporte e Lazer é o Bolsa Atleta, que oferece bolsa individual a atletas e paratletas de alto rendimento destacados em competições nacionais e internacionais, nas respectivas modalidades. Cada um dos esportistas contemplados recebe R$ 1.400, mensalmente, para se dedicar aos treinamentos. De janeiro a setembro deste ano o GDF ajudou 124 atletas e 100 paratletas, em investimento mensal que somou R$ 155,5 mil.

Saiba mais sobre o Bolsa Atleta

Dentre os medalhistas, nove foram beneficiados por algum dos programas da Secretaria do Esporte e Lazer. Seis disputaram o Parapan: Aloísio Alves, Danielle Torres, Jéssica Gomes, Marcelo Alves, Rômulo Júnior e Wendell Pereira. Outros três competiram no Pan-Americano de Lima: Angela Lavalle, Caio Bonfim e Kawan Figueiredo.

Histórias de superação

“O impossível só vira realidade se você estiver bem preparado quando a chance aparecer.”

A frase é do “Mão Santa” Oscar Schmidt, o brasileiro que é considerado o maior pontuador da história do basquete. E sintetiza a realidade de Jéssica Gomes, medalhista de ouro no Parapan-Americano, e de Kawan Fiqueiredo, bronze no salto sincronizado no Pan-Americano, ambos em 2019. Os dois retornaram a Brasília, no início de setembro, com a sensação de que valeu a pena se dedicar aos seus sonhos.

Aos 26 anos e moradora do Paranoá, Jéssica enfrenta uma deficiência que compromete suas atividades diariamente, mas não a impediu de ser uma das principais jogadoras de goalball do continente americano. “Quem me apresentou o esporte foi um professor do ensino médio. Desde então nunca mais o deixei. No início minha mãe não aceitava, tinha medo das minhas viagens em grupo, mas depois ela foi vendo as conquistas e o dinheiro chegando em casa. Então, hoje ela me ajuda muito”, conta a competidora.

Jéssica Gomes (de amarelo) é um dos principais nomes do goalball nas américas / Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Sem deixar o esporte de lado, a jovem conciliou seus treinos com a graduação em pedagogia – profissão que, aliás, ela não exerce justamente devido ao trabalho intensivo como atleta.

 “Os estudos sempre andaram lado a lado comigo, sempre fui muito comprometida com isso. É por isso que eu quero deixar um recado para as pessoas que têm a deficiência: nós não podemos desistir, nem desanimar, pois também somos importantes aqui na terra. Se a gente se excluir as pessoas vão acabar nos excluindo, até mesmo por proteção. Isso não pode acontecer”, declara a jogadora.

A paratleta agora direciona todo o seu foco para 2020. “Nós já conquistamos a vaga para o mundial no ano passado, agora é só treinar para buscar a medalha. Participar de uma olimpíada é o sonho de qualquer atleta, estou muito ansiosa”, afirma.

Salto

O Distrito Federal também está bem representado por Kawan Figueiredo, 17 anos, morador do Gama. O jovem começou a treinar saltos ornamentais desde os 12 anos. E já trouxe a medalha de bronze para o Brasil logo na sua segunda competição entre os adultos.

Com apoio do GDF, Kawan Figueiredo salta para a glória | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

“Eu vim focado desde o ano passado para este Pan-Americano, pois sabia que tinha possibilidade de medalha. Eu e minha dupla do salto ornamental, Isaac Nascimento, que mora no Rio de Janeiro, ensaiamos o máximo que conseguimos e o resultado nos deu muito orgulho”, comemora o jovem, que superou com o parceiro também o problema da distância geográfica.

A atenção do atleta agora está toda voltada para a fase seletiva da Taça Brasil, em dezembro. Se obtiver um bom resultado, Kawan será classificado para a Copa do Mundo, a ser disputada em abril do próximo ano. Um bom desempenho nessa competição, ele sabe, valerá como porta de entrada para Tóquio 2020.

As modalidades que trouxeram medalhas para o DF

São mais de 15 motivos para comemorar. Competidores do Distrito Federal se destacaram e trouxeram medalhas em diversas modalidades no Pan-Americano e no Parapan-Americano deste ano, eventos realizados no mês de agosto em Lima (Peru).

Atletas:

Vôlei de praia: Ângela Lavalle, medalha de bronze

Saltos ornamentais: Kawan Figueiredo, medalha de bronze

Marcha atlética: Caio Bonfim, medalha de prata

Paratletas:

Atletismo: Daniel Mendes e Wendel Silva (atleta-guia), medalha de ouro

Futebol de 7: João Victor Batista Cortes e Jefferson Delmonde, medalha de ouro

Goalball: Jéssica Gomes, medalha de ouro

Goalball: Leomon Moreno da Silva, medalha de ouro

Natação: Wendell Belarmino Pereira, quatro ouros e duas pratas

Parabadminton: Danielle Torres, medalha de bronze

Parabadminton: Marcelo Alves, medalha de ouro

Parabadminton: Rômulo Junior, medalha de prata

Tênis de mesa:  Aloísio Alves Júnior, medalha de ouro e prata

Galeria de Fotos

Esportistas miram futuro de vitórias com Bolsa Atleta e Compete Brasília