24/9/19 10:48
Atualizado em 24/9/19 às 13:41

Aids no Brasil: documentário no Cine Brasília mostra preconceito no tratamento

Programação também apresenta longas de dramas e comédia do cinema chileno, como Calzones Rotos, de Arnaldo Valsecchi

O Cine Brasília exibe na quinta (26) e no domingo (29) o documentário brasileiro Carta para Além dos Muros, que conta a trajetória de preconceito, discriminação e crueldade contra os portadores de Aids, doença que vitimou milhões de pessoas em todo o mundo nos anos 1980 e 1990.

Segundo o diretor André Canto, contar a história da epidemia significa tocar nos medos e nas memórias de dezenas de milhões de pessoas que chegaram à vida adulta no Brasil dominadas pelo pavor de serem infectadas pelo vírus HIV. “Os gays viveram um medo duplo, tanto pela doença, que no início os afetava quase que exclusivamente, quanto pela discriminação que já sofriam. Essa combinação só contribuiu para aumentar o clima de incompreensão sobre o assunto”, afirma.

Outro longa brasileiro, Bacurau, segue na programação comercial do Cine.

O público também poderá ver na sexta (27) e no sábado (28), com entrada franca, a Iª Mostra de Cinema Chileno do Cine Brasília, realizada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), Embaixada do Chile e pela Divisão de Cultura do Ministério das Relações Exteriores do Chile. Comédia, dramas e documentário estão entre os longas selecionados.


Veja a seguir as fichas técnicas, sinopses, links para os trailers e programação.

Filmes com cobrança de ingressos


Carta para Além dos Muros

De André Canto (2019, documentário, Brasil, 85 minutos, 12 anos)

Sinopse: A trajetória histórica do vírus HIV e da AIDS no imaginário brasileiro, desde a epidemia que tomou o mundo e deixou milhares de vítimas nas décadas de 1980 e 1990 até os dias atuais. Através de entrevistas com médicos, pessoas que vivem com o vírus, ministros, personalidades e representantes de movimentos conscientizadores sobre a epidemia, o diretor propõe uma reflexão sobre a evolução dos tratamentos e os desafios e estigmas ainda enfrentados por portadores de HIV.

Trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=FhsfHXgDeQg

 


Bacurau

De Juliano Dornelles, Kleber Mendonça (2019, drama/ficção, Brasil/França, 132 minutos, 16 anos)

Sinopse – Num futuro recente, Bacurau, um povoado do sertão de Pernambuco, some misteriosamente do mapa. Quando uma série de assassinatos inexplicáveis começam a acontecer, os moradores da cidade tentam reagir. Mas como se defender de um inimigo desconhecido e implacável?

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=1DPdE1MBcQc

 


Mostra Chilena (entrada franca)

Cuecas Viradas (Calzones Rotos) 

Cena de Calzones Rotos, de Arnaldo Valsecchi | Foto: Divulgação

De Arnaldo Valsecchi (2018, comédia, Chile/Argentina, 101 minutos, 16 anos)

Elenco: Catalina Guerra, Patrício Contreras, Consuelo Halzapfel

Sinopse: Em 1950, a iminente morte da matriarca obriga sua família a se reunir depois de muitos anos. Confissões aparecem e detalhes inesperados vêm à tona confundindo seus membros. Baseado na novela do escritor chileno Jaime Hagel Echenique, este filme ambientado nos anos 50 é uma comedia negra que retrata as tradições e a vida de uma família aristocrática do campo chileno, mas também a luta das mulheres contra os maltratos e o machismo.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=3ULGe4S9Ki8

RIU, O que Contam os Cantos (RIU, Lo que Cuentam los Cantos)

De Pablo Berthelon Aldunate (2017, documentário, Chile, 71 minutos, livre)

Sinopse – O documentário “RIU”, que na língua Rapanui significa “canção”, é uma viagem espiritual e física com última herdeira da cultura ancestral da tradição oral que resta na Ilha de Páscoa (no Pacífico, a 3.700 Km da costa do Chile e parte do território daquele país). María Elena Hotus, uma idosa de 70 anos, é compositora, intérprete e mestra de diferentes técnicas vocais. Ela decide deixar seu legado antes de partir e, para isso, indica como sucessora a filha, Aru Pate Hotus, uma habitante transexual que deverá lutar contra os preconceitos locais. Juntas, visitam cada lugarejo da ilha que possua alguma lenda importante, transformando aquele ponto em local sagrado, onde cantos primitivos são entoados, com letras que falam sobre suas origens e tradições e que sustentam a historia de Rapanui.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=HE8Q92Oa20w

Rei (Rey)

De Niles Atallah (2017, drama, Chile/França/Holanda, 91 minutos, 12 anos)

Sinopse – O filme conta num clima de fábula e história real e extraordinária de Antoine de Tounens, um francês que no século XIX acreditou-se predestinado a fundar um reino na região chilena de Araucania, onde foi proclamado rei pelos índios Mapuche, originários do centro-sul do país. O intento é reprimido pelo governo do Chile. O filme faz experimentações com imagem, aproximando a narrativa do onírico e do realismo mágico.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=cEVYQls1JH4

A Salamandra (La Salamandra)

De Sebastian Araya (2018, drama/suspense, Chile/Equador, 119 minutos, 16 anos)

Sinopse: “A Salamandra” narra a estória de um homem comum de meia idade que tem um trabalho alienado e demonstra sofrer psicologicamente numa sociedade em que um emprego vale por si, independentemente das frustrações que acompanham seu exercício. Uma distopia que invoca no espectador referências a “Tempos Modernos” (Charles Chaplin, 1936), “Metrópolis” (Fritz Lang, 1927) ou o livro “1984” (George Orwell, 1949). A direção de fotografia se encarrega de dar ao longa um ar de opressão. O título toma do réptil a capacidade de sobreviver em qualquer meio, uma assustadora metáfora sobre o ser humano no mundo pós-moderno.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=tjy13G0g8u8


Quinta, 26

16h – Carta para Além dos Muros

18h – Carta para Além dos Muros

20h – Bacurau

Sexta, 27

16h – Bacurau

18h – Abertura da Mostra de Cinema Chileno (Coquetel)

20h – Cuecas Viradas (Mostra de Cinema Chileno)

Sábado, 28

16h – RIU, O que Contam os Cantos (Mostra de Cinema Chileno)

18h – Rei (Mostra de Cinema Chileno)

20h – A Salamandra (Mostra de Cinema Chileno)

Domingo, 29

16h – Carta para Além dos Muros

18h – Carta para Além dos Muros

20h – Bacurau


Serviço

Ingressos a R$ 12 (inteira); a bilheteria não aceita cartões, apenas dinheiro.

Endereço: Asa Sul, entrequadra 106/107. Telefone: (61) 3244-1660


* Com informações da Secretaria de Cultura/DF