24/9/19 17:13
Atualizado em 24/9/19 às 17:21

Saúde imunizou mais de 140 mil cães e gatos contra raiva em três dias de campanha

Vacina está disponível durante o ano todo no Distrito Federal

Meta da Subsecretaria de Vigilância à Saúde é imunizar 270 mil animais | Foto: Matheus Oliveira / Secretaria de Saúde

A Secretaria de Saúde atingiu a marca de 142.102 cães e gatos vacinados (números parciais) nos três dias da Campanha de Vacinação Antirrábica. Foram dois dias na área urbana e um na zona rural. Esse total representa 53% da meta estabelecida pela Subsecretaria de Vigilância à Saúde para este ano, que era imunizar 270 mil animais.

Somente no último sábado (21), 69.945 cães e gatos foram vacinados contra raiva na última etapa da imunização em área urbana. Em 14 de setembro, outros 48.027 bichos receberam a dose. Já em 31 de agosto, na área rural, a campanha beneficiou mais 25.985 animais.

Apesar do elevado número de animais vacinados, o quantitativo de doses aplicadas ainda precisa aumentar. Por esse motivo a pasta disponibiliza a vacinação, gratuita e diariamente, a quem se interessar. Até junho de 2019, 7.583 cães e gatos foram vacinados nos postos fixos distribuídos pelo DF.

“A população pode procurar [vacina], durante o ano todo, na sede da Vigilância Ambiental e nos núcleos regionais do órgão em Sobradinho, Gama, Planaltina, Núcleo Bandeirante, Recanto das Emas, Ceilândia, São Sebastião e Paranoá, de segunda a sexta, das 8h às 17h”, destaca o gerente de Vigilância Ambiental da Zoonoses, Jadir Costa Filho (confira aqui os endereços dos postos fixos).

“O serviço é oferecido gratuitamente, mas muita gente não sabe. O objetivo é dar uma oportunidade de proteger os animais que perderam a campanha de vacinação antirrábica”, explicou Jadir.

Orientações

A vacina contra raiva protege por um ano, sendo necessário um reforço a cada 12 meses. A partir dos três meses de idade, cães e gatos saudáveis devem ser vacinados, inclusive fêmeas grávidas ou que estejam amamentando.

| Foto: Matheus Oliveira / Secretaria de Saúde

Os animais devem ser conduzidos por pessoas com idade e porte adequados para o manejo e segurança. É recomendado levar os felinos dentro de caixas de transporte apropriadas.

Transmissão

A raiva pode ser transmitida do animal para o homem por meio da mordida ou pelo contato de ferimento com a saliva do bicho infectado. A vacina contra raiva permite que o cão e o gato criem anticorpos para se defender da doença.

Em caso de suspeita da patologia, é importante deixar o animal em observação durante dez dias, em local seguro, para que ele não fuja nem ataque pessoas ou outros animais. Caso não seja possível observá-lo em casa, deve-se encaminhá-lo ao canil da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde.

 

* Com informações da Secretaria de Saúde